Exportações de carne de porco batem recorde em 2019, diz ABPA

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Exportação de care — Foto: Angélica Luersen

As vendas de carne suína do Brasil alcançaram volume recorde em 2019, segundo a associação dos produtores de proteína animal (ABPA).

Ao todo, foram 750,3 mil toneladas foram vendidas para outros países no ano passado, um volume 16,2% maior que o registrado em 2018, quando foram exportadas 646 mil toneladas.

Em dezembro, as vendas foram as maiores na história para o mês, com 76 mil toneladas, 35% a mais do que no mesmo período de 2018.

Em valores, as exportações somaram US$ 1,597 bilhão em 2019, montante 32% maior que o de 2018.

Demanda chinesa e do Vietnã

As vendas para a Ásia – região fortemente impactada por focos de peste suína africana — foram o grande impulso das exportações no ano passado.

A China se tornou a maior cliente ainda em janeiro e, ao longo do ano, comprou 248,80 mil toneladas, volume 61% superior ao que o país importou do Brasil em 2018.

Também impactado pela peste suína, o Vietnã aumentou suas importações do Brasil em 82,6%, somando 13,54 mil toneladas em 2019.

Previsão de nova alta em 2020

“A China, que foi a maior afetada, ampliou sua capacidade de importação de carne suína brasileira com a habilitação de novas plantas em novembro de 2019”, destacou Ricardo Santin, diretor-executivo da ABPA.

“Este é um dos fatores que devem favorecer o aumento das vendas brasileiras em 2020, já que os indicadores de instituições como o Rabobank demonstram que este quadro (de peste suína) deve perdurar no mínimo ao longo do ano”, analisa .

Na América do Sul, o Uruguai foi o principal destino da carne de porco brasileira, com 40,48 mil toneladas importadas, volume 12,8% maior em relação a 2018.

G1

OUTRAS NOTÍCIAS