De segunda a sexta-feira
das 12h às 14h
Radio WEB Radio Ao Vivo Acompanhe pelo RSS
menu
Radio Web

Publicado em: 26/09/2012 - 03:09:56
Comentários Carlos Lima dia 20-09-2012

Publicado em: 26/09/2012 - 03:09:52
Comentários Carlos Lima dia 19-09-2012

Publicado em: 18/09/2012 - 16:09:35
Carlos Lima entrevista Zé Neto candidato Prefeito de Feira III

Publicado em: 18/09/2012 - 16:09:24
Carlos Lima entrevista Zé Neto candidato Prefeito de Feira II

Publicado em: 18/09/2012 - 15:09:58
Carlos Lima entrevista Zé Neto candidato Prefeito de Feira I

Francisco Rocha: Destaque nas Vendas de Ônibus na Região

A Fachada da loja tem desing peculiar



Colunistas













Radio Web

links


>>
>>

 

exibir_noticia
Reportagem Especial



exibir_noticia
Zé Coió: Resgatando a História do Clube de Campo Cajueiro


Publicado em: 13/07/2012 - 15:07:56

Fachada do Clube de Campo Cajueiro


De vez em quando alguém me encontra pelas ruas da cidade, e pergunta: “ Coió, como é que ficou essa história da venda do Cajueiro? E o que restou? Qual será o destino”? Não tenho respostas.

O que sei é que deram fim a um dos mais importantes patrimônios da cidade, um clube notável com uma história belíssima e um final melancólico.

Um dos clubes mais espetaculares da Bahia, onde viveu-se dias maravilhosos em todos os sentidos, tanto na área social e esportiva como na convivência de seus associados.

Foi um final muito triste de uma instituição que teve início com um sonho real de Osvaldo Coelho Torres, com a magia de Amélio Amorim um dos maiores arquitetos que aqui viveu.

Um patrimônio dilapidado com explicações que nunca convenceram aos seus sócios que até hoje não sabem o porquê de um final tão inexplicável.

Paulo Noberto, que chegou quando era editada esta matéria veio dizendo: “Aí tem um erro, Coió, não é um patrimônio de Feira e sim um patrimônio cultural da Bahia, que fazia uma das festas mais glamorosas do Brasil”.

Verdade, Paulo! Tem momentos que dá vontade de chorar ao ver que uma cidade com tantos homens, não apareceu um sequer para impedir que isso acontecesse. Uma vergonha!

Na semana passada chegou às minhas mãos um boletim datado de janeiro de 1981, tendo como editor responsável o saudoso jornalista Egberto Costa.

Na capa, está escrito: A nova diretoria

E segue o texto: Tomou posse, no dia 14 de janeiro de 1981 a nova diretoria do Clube de Campo Cajueiro, liderada por Dázio Brasileiro Filho ( presidente) em um jantar dos mais concorrido no Restaurante Caju de Ouro.

Várias autoridades estiveram presentes como o vice-prefeito José Raimundo de Azevedo (também presidente da Euterpe Feirense), o juiz Arthur Faria, o Comandante do 35ᵒ Batalhão de Infantaria, Tenente Coronel José Siqueira, o presidente do Feira Tênis Clube Ricardo Martins, jornalistas e radialistas.

Ao passar o cargo, Osvaldo Torres disse que tudo foi feito dentro de uma perspectiva real como já vinha acontecendo com diretorias anteriores, entregando obras como o restaurante e Lanchonete.

Também demonstrou confiança pelo trabalho que Dázio Brasileiro Filho venha desenvolver como presidente da nova diretoria, em quem deposita a sua mais expressa confiança.

Ao agradecer Dázio disse que não prometia nada, mas que no fim de sua gestão pretendia fazer um balanço do que foi feito, porém deu ênfase especial para o desenvolvimento do esporte.

Nesta mesma oportunidade apresentou seus companheiros de diretoria e o plano social e esportivo de atividades para todo o ano.

Os novos diretores que irão trabalhar com o presidente Dázio Brasileiro filho são: Washington carneiro (1* vice-presidente), Osvaldo Torres (2* vice-presidente), Carlos Marinho Falcão (3* vice-presidente), João Marinho Gomes Junior ( 1* secretário), José Juraci Pereira ( 2* secretário) Diógenes Nogueira Lima ( 1* tesoureiro), Alfredo Marinho Falcão (2* tesoureiro), Claúdio  Nogueira ( diretor social), José Carlos Moraes Lima ( diretor de sede) Vivaldino Trantin Xavier ( diretor de esportes), wilson de Oliveira Pereira ( diretor de patrimônio) e Eliel Martins ( consultor Jurídico).

Um Clube Monumento

O feirense tem orgulho em mostrar aos seus amigos de outros locais o CLUBE  DE CAMPO CAJUEIRO. Convenhamos, é realmente um monumento para esta cidade, suas formas arrojadas, dando um toque de futurismo, seus amplos salões, seu parque esportivo, seu restaurante, salão de jogos, lanchonete e o parque de diversões, mostram uma arquitetura notável.

Quem não gosta de mostrar este cartão postal?

 Mas o clube depende da colaboração de cada um. É preciso amar o Cajueiro como patrimônio nosso como ele realmente é. Fazê-lo um local agradável de reuniões de amigos, ponto de encontro para os jovens, desenvolver o esporte em toda sua plenitude.

É PRECISO CONSERVAR O PATRIMÔNIO.

Há muita gente que pensa que o clube é da diretoria. Ledo engano. Existem dirigentes porque haverá de ter alguém sempre à frente dos destinos e poder organizar a sua vida. Mas ele é essencialmente de cada associado.

Temos uma das mais bonitas boates do Estado da Bahia, projeto de Mário Cravo Junior. Alegria de nossa juventude nos finais de semana, como também ponto de alegria para os seus pais. Possuímos um restaurante de gabarito, uma lanchonete das mais modernas, um dos melhores parques esportivos, o belo conjunto de piscinas, o parque infantil e nossas árvores. Todos eles merecendo o amor e o carinho de seus freqüentadores.

Nossas árvores! Como elas merecem os nossos cuidados! Imaginem assim o que seria de nós numa cidade de sol abrasador sem uma sombra...

Desastre total, É por isso que pedimos um pouco de sensibilidade na conservação. É só lembrar que o vegetal tem vida e por isso sente quando o maltratamos.

Aí está, associado amigo, um clube que é todo seu e precisa de você para poder continuar sendo o  MONUMENTO DE FEIRA DE SANTANA.



Fonte: Zé Coió

Vista aérea do Clube de Campo Cajueiro na década de 70

Vista aérea do Clube de Campo Cajueiro na década de 70

Área de estacionamento do Cajueiro

Visão parcial do parque aquático do Cajueiro

Cartão postal do Cajueiro

Sandra Brea e um dos diretores do Clube no baile Caju de Ouro

Beto Pitombo e Luiz Gonzaga - festa no Cajueiro

Fachada principal do Clube de Campo Cajueiro



Página 1 de 1


comentarios

Comente esta notícia
Nome
Comentário
E-mail

O conteúdo do comentário é de responsabilidade quem inseriu, porém será analisado e aprovado para ser exibido.

exibir_comentario
De: caetano | 11/09/2012 - 10:09:02 | cassia_maia280@hotmail.com
parabens coio estava mesmo precisando de alguem con garra e competencia para acordar esses empresarios de feira que tem muito dinheiro e não sabe gastar mas não se preocupe esses empresario são competentes vao saber o que faser e disso que feira precisa um clube como o cajueiro nao pode acabar. para be m

De: lilia nascimento | 26/07/2012 - 11:07:32 | liliacalazans_1@hotmail.com
Concordo com a reportagem de Zé , não podemos deixar acabar o CCC, retrato de minha infancia, adolescencia , um local memorial de muitas geraçoes !

De: Admirador | 08/08/2012 - 09:08:10 | admirador@outlook.com
Esse clube será resgatado e voltará a brilhar. Agora podemos contar com isso


comentarios

Leia Mais

Zé Coió: Resgatando a História do Clube de Campo Cajueiro





Warning: include(0.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/jornal/public_html/antigo-site/galeria.php on line 80

Warning: include(0.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/jornal/public_html/antigo-site/galeria.php on line 80

Warning: include() [function.include]: Failed opening '0.php' for inclusion (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/jornal/public_html/antigo-site/galeria.php on line 80


Programa Jornal do Povo


Fale Conosco

rodape

By Feira de IdeiasCopyright © Programa Jornal da Povo - Todos os direitos reservados.

Rua Juventino Pitombo 365 - Sobradinho - Feira de Santana - Bahia - CEP 44149-999
Telefones - (75) 3614.3727 - (75) 8140.4139 - (75) 9966.2504