Carlos Lima
Hoje dia 15/12/2017 às 15:57:07

Cinema
Carlos Lima | Publicado em 06/12/2017 às 11:20:29

Dustin Hoffman é pressionado John Oliver por acusação de assédio

Dustin Hoffman é pressionado John Oliver por acusação de assédio Em debate em Nova York, ator voltou a negar que tenha cometido crime em 1985, quando suposta vítima tinha 17 anos.

Um mês após ter sido acusado de assédio sexual, o ator americano Dustin Hoffman, de 80 anos, foi duramente confrontado pelo apresentador britânico John Oliver durante um debate nesta segunda-feira (4) em Nova York, nos Estados Unidos, informa a imprensa local.

Os dois participavam de um encontro que, incialmente, deveria celebrar os 20 anos do filme “Mera coincidência”. Também estavam presentes o ator Robert DeNiro, o diretor Barry Levinson e a produtora Jane Rosenthal.

Já Oliver teria a função de mediar a conversa e ler perguntas do público. Após 20 minutos, o mediador saiu do roteiro, dizendo: “Isso é algo sobre o qual nós temos que falar porque… Isso está pairando no ar”.

Estava se referindo à acusação de assédio feita pela produtora Anna Graham Hunter. No início de novembro, ela declarou ter sido assediada por Hoffman no set de filmagem de “A morte de um caixeiro viajante” (1985). Na época, ela tinha 17 anos e era estagiária.

“Está pairando no ar?”, devolveu Hoffman, segundo relato do jornal “The Washington Post”. E completou, com ironia: “A partir de algumas coisas que você leu, você fez uma suposição inacreditável a meu respeito. Você resolveu o caso melhor do que qualquer pessoa teria conseguido. Eu sou culpado”.

A briga entre o ator e o apresentador durou cerca de 30 minutos e provocou desconforto geral na plateia. Em certo momento, após dizer que o suposto crime não aconteceu exatamente como relatado, Hoffman declarou a Oliver, se defendendo: “Você não estava lá”. O apresentador retrucou: “Eu estou feliz [por não ter estado presente]”.

O debate

Logo após ter sido acusado de assédio, Hoffman divulgou uma nota na qual dizia: “Tenho o maior respeito pelas mulheres e me sinto terrível por qualquer coisa que posso ter feito que a tenha colocado em uma situação desconfortável. Sinto muito. Isso não é um reflexo de quem sou”.

No debate desta segunda, Oliver questionou o teor da declaração, e Hoffman reforçou acreditar não ter feito nada de errado: “Eu ainda não sei quem é esa mulher. Eu nunca a encontrei; e, se a encontrei, ela estava acompanhada de outras pessoas”.

De acordo com o site Deadline, o ator afirmou: “Antes de tudo, não aconteceu do jeito que ela alegou”.

Mas o apresentador considerou isso insuficiente. “É essa parte da resposta a essa situação que me irrita. Isso reflete quem você é. Você não deu nenhuma evidência para mostrar que não [aconteceu o assédio]. Houve uma época em que você estava rastejavando pelas mulheres. Parece que você está tirando o corpo você: ‘Bem, aquele não sou eu’. Você entende como isso soa como uma desculpa?”.

Mais tarde, Hoffman respondeu: “Você está me expondo aqui. Você me indiciou… Isso não é [agir como se alguém fosse] inocente até que se prove o contrário”.

O ator também afirmou que, décadas atrás, o ambiente no set de filmagem incluía brincadeiras sexualmente carregadas, o que não significa que fossem intencionalmente ofensivas, segundo ele. Oliver voltou a questioná-lo, dizendo: “Eu também não gosto dessa resposta”.

Por fim, Hoffman citou um exemplo para demonstrar como, ao longo de sua carreira de meio século, respeitou e teve empatia pelas mulheres. “Você já viu ‘Tootsie’?”, perguntou a Oliver, citando o filme que ele estrelou em 1982, na pele de um ator desempregado que se veste de mulher para tentar ganhar um papel feminino.

O debatedor reconheceu que gostava do desempenho de Hoffman, que ainda contou como era usar maquiagem e roupas de mulheres e, por conta disso, ser alvo de misoginia. “Como eu poderia ter feito aquele filme se eu não tivesse um incrível respeito pelas mulheres?”, questionou.

Por G1

Comentários

comentários

Veja também