Carlos Lima
Hoje dia 21/04/2018 às 17:07:44

Cinema
Carlos Lima | Publicado em 18/12/2017 às 12:52:08

Rose McGowan crítica protesto de atrizes que pretendem usar roupas pretas no Globo de ouro

Rose McGowan crítica protesto de atrizes que pretendem usar roupas pretas no Globo de ouro Rose McGowan

Semana passada, saiu a notícia sobre como diversas atrizes pretendem comparecer ao Globo de Ouro 2018 usando figurinos pretos, numa forma de protesto diante das denúncias de assédio sexual que surgiram em Hollywood. Porém, parece que nem todo mundo ficou satisfeito por tal ideia… Conhecida por seu trabalho em Charmed, Rose McGowan críticou tal ideia em suas redes sociais, mas apagou a publicação de seu twitter. Vale lembrar que a atriz foi uma das primeiras mulheres a denúnciar o produtor Harvey Weinstein, alegando que ele a estuprou em 1997:

“Atrizes, como Meryl Streep, que trabalharam contentes para o ‘monstro porco’ estão usando preto no Globo de Ouro como um protesto silencioso. SEU SILÊNCIO é o problema. Vocês vão aceitar prêmios falsos e não vão causar nenhuma diferença. Eu desprezo sua hipocrisia. Talvez todas deveriam usar Marchesa!”, se referindo à grife comandada pela ex-esposa de Weinstein, que teria obrigado várias artistas a usarem tal marca.

Por enquanto, não há palavra oficial sobre o assunto, mas a revista People garante que mulheres indicadas ao Globo de Ouro como Streep, Jessica Chastain e Emma Stone teriam aderido ao protesto. Em defesa deste grupo, Amber Tamblyn (que também denunciou o assédio em Hollywood) respondeu tais acusações:

“Rose McGowan é uma amiga e, enquanto apoio seu tipo de manifestação, não posso apoiar nenhuma mulher (ou homem) julgando os movimentos de outras mulheres que estão tentando trazer mudanças. Dizendo para nós usarmos Marchesa? Você é melhor que isso, Rose. Você não precisa nos apoiar, mas nós vamos apoiar você. Você pode atirar na gente, mas não vamos retribuir. Nosso movimento é grande. E o vestido preto é só o início da escuridão que será drenada de cada indústria desse país. Essa é uma promessa. E nós ficamos unidos nessa batalha, ombro por ombro, arma por arma, mulher por mulher (e homem), corpo por corpo. Nossos braços e corações estão abertos. E nosso fogo será uma tocha universal. Viva o mantra: #ChangeIsComing (Mudança está vindo, tradução livre)”

Sea qual for sua opinião neste assunto, será que podemos concordar em uma coisa: se o mundo já é tão difícil para as mulheres, o importante é que não devemos ser desunidas neste momento de luta, não é mesmo?

Katiúscia Vianna

Comentários

comentários

Veja também