Artistas apontam censura após peça infantil sobre ‘repressão ao abraço’ ser cancelada

Foto: Reprodução

 No governo Bolsonaro, o ambiente de censura tem encontrado espaço. Depois de um fim de semana de batalha jurídica para barrar a ação do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRTB) de censurar livros com temática LGBT por conta de uma história em quadrinho que ilustrava um beijo gay, a Caixa Cultural, em Recife, decidiu cancelar as sessões da peça infanto-juvenil Abrazo, sob a alegação de “descumprimento contratual”, sem apontal qual.

Os artistas afirmam que “os argumentos jurídicos” serviram apenas para disfarçar a “censura” ao tema da peça. Inspirado em O Livro dos Abraços, do uruguaio Eduardo Galeano, com roteiro dramatúrgico de César Ferrario e direção de Marco França, a obra leva os espectadores à jornada de um menino que vive em um país onde não é permitido que as pessoas se abraçarem ou demonstrarem qualquer afeto uns com os outros.

“Uma censura travestida com argumentos jurídicos. Vemos um momento de barbárie no país, onde a verba pública para pesquisa e educação são cortadas, livros são censurados, artistas estão sendo perseguidos e tendo suas obras censuradas. Não nos calarão”, disse o diretor da peça Marco França por meio de sua página no Instagram.

                                                             
Brasil 247
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

OUTRAS NOTÍCIAS