Carlos Lima
Hoje dia 13/12/2017 às 18:44:42

Cultura
Carlos Lima | Publicado em 02/12/2017 às 10:18:56

Dias Gomes renasce sob a análise do caráter nacional-popular de suas peças

Dias Gomes renasce sob a análise do caráter nacional-popular de suas peças Plano Crítico600 × 400Pesquisa por imagem Adaptação para o cinema de uma peça de Dias Gomes escrita em 1960 (e encenada com tremendo sucesso, saindo em turnê para todo o país)

“Até quando as fogueiras reais ou simplesmente morais (estas não menos cruéis) serão usadas para eliminar aqueles que teimam em fazer uso da liberdade de pensamento?”, questiona o dramaturgo Dias Gomes na peça O Santo Inquérito, escrita em 1966, mas com atualidade facilmente verificável. Nesse espírito de resgate de sua obra sob a ótica do caráter nacional-popular, Iná Camargo Costa traz a lume seu Dias Gomes: um dramaturgo nacional-popular, lançamento da Editora Unesp.

Gestado há 30 anos na Unesp e apresentado e defendido como dissertação de mestrado no Departamento de Filosofia da Universidade de São Paulo (USP), o livro “permite ao leitor ter acesso a um vasto material e constatar que não se pode compreender o teatro atual sem passar pela experiência épica do teatro brasileiro e internacional, no século XX”, anota Ana Portich, professora do Departamento de Filosofia da Unesp de Marília que assina o prefácio.

“O professor Fernando Novais costuma dizer que, se em um texto houver alguma coisa que pode ser renegada cinco anos depois, então ele nem deveria ter sido escrito”, escreve a autora. “Adepta desse critério, autorizei com alguma surpresa a publicação de um texto de quase trinta anos porque ao longo deste tempo não apenas continuo sustentando as teses nele presentes como acredito tê-las no máximo desenvolvido em sentido argumentativo, de modo a apontar para as contradições, inclusive estéticas, que o teatro como mercadoria da esfera cultural é obrigado a enfrentar.”

O texto se divide em quatro capítulos, nos quais Iná se dedica à trajetória de Dias Gomes, ao lado de uma análise rica e completa de um conjunto específico das suas peças sob o prisma da obra crítica de Antonio Candido (de modo especial, Formação da literatura brasileira). Esse enfoque amplia o conhecimento do teatro moderno no Brasil e de seu contexto histórico, colocando Dias Gomes em uma perspectiva que ultrapassa sua obra, levando a situações, pensamentos, realidades e opiniões que ajudaram a compor o próprio imaginário contemporâneo sobre o Brasil.

“Nestes trinta anos muita coisa mudou no panorama da pesquisa no campo das artes cênicas, mas acredito que a publicação deste trabalho pode contribuir para a percepção de que ainda estamos longe de poder dizer que a análise dialética do texto teatral faz parte do repertório da crítica no Brasil”, aponta Iná. “Se essa expectativa se verificar, darei por cumprida a minha tarefa.”

Iná Camargo Costa é professora aposentada do Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada da Universidade de São Paulo e foi também professora do Departamento de Filosofia da Unesp-Marília. Toda a sua pesquisa é dedicada ao exame das relações entre teatro e política.

Jornal Brasil

Comentários

comentários

Veja também