Carlos Lima
Hoje dia 18/10/2018 às 06:41:43

Cultura
Carlos Lima | Publicado em 12/02/2018 às 12:34:56

Escolas de Samba do Rio marcam primeiro dia de desfiles com protestos

Escolas de Samba do Rio marcam primeiro dia de desfiles com protestos Da esquerda para a direita: Império Serrano, São Clemente, Vila Isabel, Paraíso do Tuiuti, Grande Rio, Mangueira e Mocidade. (Foto: Marcos Serra Lima e Alexandre Durão/G1)

O primeiro dia do Grupo Especial do Rio foi marcado por protestos nos desfiles e por problemas da Grande Rio, que estourou o tempo após ter um carro quebrado e perderá 0,5 ponto pelo atraso.

A Paraíso de Tuiuti recontou a história da escravidão no Brasil e fez críticas à reforma trabalhista aprovada recentemente.

O destaque ficou no último carro da escola, que levou um vampiro com uma faixa presidencial para a Marquês de Sapucaí.

Professor Leo Morais viveu o presidente vampiro da Tuiuti (Foto: Fernanda Rouvenat/G1)

A Mangueira condenou o corte de verbas da Prefeitura do Rio, que neste ano repassou menos dinheiro às escolas de samba, com críticas diretas ao prefeito Marcelo Crivella.

Carro alegórico da Mangueira (Foto: Marcos Serra Lima/G1)

Também desfilaram neste primeiro dia Império Serrano, São Clemente, Vila Isabel e Mocidade Independente de Padre Miguel, que tenta o bicampeonato.

Após sete anos longe da elite, o Império Serrano retornou ao Grupo Especial e abriu o carnaval do Rio de Janeiro neste domingo (11).

Com enredo que homenageou a China, a escola verde e branca também lembrou Arlindo Cruz, sambista que se recupera de um AVC e é muito identificado ao Império.

Uma ala com 180 membros, incluindo Maria Rita e Regina Casé, usou camisas com as frases “Força, Arlindo” e “O show tem que continuar”, além de uma ilustração com o rosto do cantor. A mulher dele, Babi Cruz, e o filho Arlindinho participaram da homenagem.

Barbara Cruz, mulher do sambista Arlindo Cruz, com a bandeira da Império Serrano (Foto: Marcos Serra Lima/G1)

 

A São Clemente levou à Sapucaí um desfile sobre os 200 anos da Escola de Belas Artes (EBA) do Rio, na tentativa de conquistar o título inédito no Grupo Especial.

A comissão de frente fez uma coreografia elaborada, que envolvia um telão de LED em uma alegoria móvel. O coreógrafo Kiko Guarabyra foi contratado em dezembro do ano passado e teve só dois meses para criar a apresentação e ensaiar os bailarinos.

São Clemente entra na avenida com cinco carros alegóricos e mais dois tripés; tema é a Escola de Belas Artes do Rio (Foto: Alexandre Durão/G1

A Vila Isabel com o enredo “Corra que o futuro vem aí”, a escola usou abusou do visual futurista, do brilho e das luzes. Vestidos de Leonardo da Vinci, integrantes da comissão e frente levaram círculos com projeção 3D à avenida. A fantasia da porta-bandeira também impressionou, com uma saia de LED “em chamas”.

Sabrina Sato, rainha de bateria, usou um look dourado e transparente que representou a “luz da inspiração”. Já Martinho da Vila, presidente de honra da Vila e aniversariante do dia – ele completa 80 anos nesta segunda-feira (12) –, foi destaque no carro abre-alas.

Imagem: Jorge Hely /Brazil Photo Press/Folhapress

A Grande Rio fez um desfile saudoso e cheio de irreverência sobre Chacrinha, mas foi prejudicada porque o último carro quebrou na concentração, a 500 metros da entrada da Marques de Sapucaí.

A escola viveu momentos de drama, com buracos na avenida, e não conseguiu terminar o desfile dentro do tempo limite, atravessando o portão da dispersão após 1 hora e 20 minutos, estourando o tempo em 5 minutos. A ausência do último carro pode prejudicar as notas de alegoria e enredo, e a escola vai perder 1 décimo para cada minuto excedente no desfile – totalizando 0,5 ponto.

A atriz Juliana Paes voltou a pisar na avenida no posto de rainha da bateria da Grande Rio, escola que levou muitos famosos para a Sapucaí: Thayla Ayala, Monique Alfradique, Gretchen, Rita Cadillac, Wanderléa, Paloma Bernardi e David Brazil.

Juliana Paes, rainha de bateria da Grande Rio (Foto: Marcos Serra Lima/G1

A Mocidade Independente de Padre Miguel fechou a primeira noite de desfiles do Grupo Especial do Rio exaltando a Índia e mostrando as semelhanças entre as culturas brasileira e indiana no enredo “Namastê… A estrela que habita em mim saúda a que existe em você”.

Índia foi o tema do desfile da Mocidade Independente (Foto: Alexandre Durão/G1)

 

cljornal com informações do G1 Rio

Comentários

comentários

Veja também