Carlos Lima
Hoje dia 29/03/2020 às 21:43:03

Curiosidades
Carlos Lima | Publicado em 13/02/2020 às 12:35:21

Fóssil de 100 milhões de anos é registro mais antigo de abelha infestada de parasitas

Fóssil de 100 milhões de anos é registro mais antigo de abelha infestada de parasitas © Foto / Pixabay / image4you

Uma abelha primitiva, cheia de parasitas de inseto, foi preservada em âmbar por 100 milhões de anos e é o “fóssil mais antigo do seu gênero já encontrado”.

O inseto foi encontrado em Mianmar e é a evidência mais antiga de uma abelha primitiva com pólen no registro fóssil, além de também ser o primeiro registro dos parasitas de inseto, que ainda hoje atormentam as abelhas.

Os grãos de pólen sobre a abelha revelam que ela visitou várias flores antes de ficar presa no âmbar.

“Outras evidências de que a abelha fóssil tinha visitado flores são as 21 triungulinas de inseto – larvas – no mesmo pedaço de âmbar que estavam à espera de uma carona de volta ao ninho da abelha para jantar com as larvas de abelha e as suas provisões, alimento deixado pela fêmea”, afirmou o professor George Poinar Jr. da Universidade Estadual do Oregon, nos EUA.

“É certamente possível que o grande número de triungulinas tenha feito com que a abelha voasse acidentalmente para dentro da resina”, complementa o pesquisador, citado pelo Daily Mail.

Discoscapa apicula: registro mais antigo de abelha primitiva de 100 milhões de anos atrás

Poinar deu à criatura o nome científico Discoscapa apicula, que tem alguns traços com as vespas e outros com as abelhas modernas – o que torna importante a compreensão da evolução dos invertebrados modernos.

“Algo único sobre a nova família que não é encontrado em nenhuma linhagem existente ou extinta de vespas ou abelhas é uma fuga bifurcada […] Fósseis como o deste estudo podem nos contar sobre as mudanças que certas linhagens de vespas sofreram ao se tornarem polinívoros – comedores de pólen”, finaliza o pesquisador.

O registro fóssil das abelhas é bastante vasto, mas a maioria é dos últimos 65 milhões de anos e se parece muito com as abelhas modernas.

Sputnik

Comentários

comentários

Veja também