Carlos Lima
Hoje dia 19/09/2019 às 00:36:39

Ciências
Carlos Lima | Publicado em 11/09/2019 às 07:55:58

878 asteroides podem colidir com Terra até o próximo século.

878 asteroides podem colidir com Terra até o próximo século. CC0

A Agência Espacial Europeia estima que existem atualmente 878 asteroides que estão na lista dos potencialmente perigosos que podem colidir com a Terra.

A ideia de um enorme asteroide esbarrar contra o nosso planeta pode parecer o enredo de um filme de ficção cientifica, no entanto, de acordo com Agência Espacial Europeia (ESA), isso pode se tornar realidade.

ESA estima que há 878 rochas espaciais que podem esbarrar contra a Terra.

“Este catálogo da ESA junta todos os asteroides dos quais temos conhecimento e que têm hipóteses ‘não nulas’ de colidir com a Terra nos próximos 100 anos – significando que o impacto, sendo bastante improvável, não pode ser excluído.”

Mesmo uma colisão com um asteroide de dimensões pequenas poderia causar “destruições graves”, segundo a ESA, escreve tabloide britânico Mirror.

Para reduzir o risco de que algo aconteça do futuro, a Agência Espacial Europeia uniu esforços com outros parceiros internacionais, nomeadamente a NASA, em missões de busca destes corpos celestes e no desenvolvimento de tecnologias para desviá-los do seu percurso.

Ilustração artística da missão DART

© NASA. NASA/UNIVERSIDADE DE JOHNS HOPKINS LABORATÓRIO DE FÍSICA APLICADA Ilustração artística da missão DART

Nos próximos dias os especialistas em defesa planetária irão se encontrar em várias cidades europeias para coordenar os esforços conjuntos.

O primeiro encontro terá lugar em Roma, na Itália, onde os cientistas irão discutir os planos do projeto da NASA chamado Teste de Redirecionamento de Asteroide Duplo (DART na sigla em inglês) que consiste em um impacto cinético no asteroide duplo Didymos B.

Nos dias 12 e 13 de setembro, os especialistas discutirão em Munique, na Alemanha, a recente passagem de raspão pela Terra, no dia 9 deste mês, do asteroide 2006 QV89 que não tinha sido detectado.

Sputnik

Comentários

comentários

Veja também