Carlos Lima
Hoje dia 23/06/2017 às 05:29:46

Blog Carlos Lima
Carlos Lima | Publicado em 05/01/2017 às 23:50:06

A MÍSTICA DA LEALDADE POR CARLOS LIMA

A MÍSTICA DA LEALDADE POR CARLOS LIMA aspectos místicos

É bem verdade que muitos até veem a mística como uma sessão dentro da atividade Política, como se ela fosse um momento apenas de encenação e nada mais.

A mística é muito maior. Ela é a motivação da lealdade que nos faz viver a causa até o fim.

É aquela energia que temos e que não nos deixa dizer não, quando nos solicitam ajuda. É a força da união que não nos permite cometer ingratidões.

Mas então, aquela apresentação cênica que fazemos no início dos encontros, não é mística?

É também.

As pessoas que se envolvem na preparação querem expressar, através dos ritos as razões pelas quais vivemos em irmandade, criando, imaginando, quase de forma utópica, o mundo que queremos alcançar, contagiando novos e velhos, para que sintam o sopro do criador, coloquem o avental e comecem a trabalhar para se tornarem melhores, aprendendo com a prática, o verbo construir.

Por isto a mística é fundamental para a vida e para o aprendizado. Sem mística na vida cotidiana, perdemos a alegria, a vibração, o interesse e a motivação de viver. Sem mística na Loja, perdemos a vontade, a irmandade, a criatividade e o amor pela causa.

Neste sentido, a mística se expressa de muitas maneiras. Cada irmão dá de si, aquilo que possuem, como carisma; talento ou habilidade; cooperando e oferecendo-se como exemplo no cumprimento dos princípios, na eterna caminhada, mística, da irmandade.

Também possuímos estratégias; táticas; lealdade; solidariedade e fraternidade.

Os espaços surgem do comprometimento com a verdade e com o espírito de união.

Quem, afoito, luta por poder, se distancia da mística ritualística, pois possui uma falsa dedicação e são gananciosos, infelizmente não conseguiram derrotar seus defeitos e muito menos aprimorar suas virtudes.

Aqueles que se dedicam a melhorar e ornamentar o ambiente sagrado se soma aos demais, principalmente aos cobridores, formando uma egrégora de paz e amor.

Misticamente posso dizer que todos estão preparados para cozinhar uma comida para o outro.

O ritual é também uma cerimônia que aprimora a disciplina; derrama harmonia; prega a liberdade; fortalece o espírito e produz as condições objetivas de fazer a vida do nosso semelhante mais digna e feliz.

Neste pequeno ambiente não existe espaço para vaidades e incompreensões.

Todos aqueles que por qualquer motivo ainda não se encontraram, desejo que sua caminhada o conduza a realidade mística da lealdade e onde quer que estejam, produzam  sabedoria, força e beleza, façam mais uma desbastação da pedra bruta e uma lapidação interior, desconstrua vaidades;  injustiças; ingratidões e absorvam o nosso verdadeiro sentido filosófico.

O significado simples da mística é a representação de mistério. Talvez coisas inexplicáveis, indecifráveis.

Não possuímos nada nessas condições porque mantemos a nossa Fé inabalável no Grande Arquiteto do Universo. E o místico nos abre os caminhos e nos mostra a verdadeira Luz.

Porque o ser humano tem a capacidade de ir tão longe e se perde tão perto?

Por que lutamos pela regularização de rejeitados e os tomamos como aliados, protegemos como se fossem parte de nós e depois eles nos repudiam.

Vivemos assim o inexplicável, mas não perdemos o rumo e o acolhimento a todos os irmãos.

 Na linguagem cotidiana poderíamos chamar este viver de “construtores”.

Para atitudes adversas não precisamos procurar explicações, eles fazem parte da história passada, presente e futura.

Não nos cabe julgar, apenas aprender, sem nenhuma possibilidade de deixar de acreditar que o ser humano possui virtudes e defeitos, muitos conseguem se construir outros simplesmente implodem. É a vida.

Não existem bons costumes e honradez quando se diz que tudo vale a pena.

Carlos Lima

Comentários

comentários

Veja também