Carlos Lima
Hoje dia 26/05/2019 às 15:00:01

Ciências
Carlos Lima | Publicado em 27/02/2019 às 15:40:04

Cientistas revelou o papel dos micróbios na nossa vida

Cientistas  revelou o  papel dos micróbios na nossa vida Bactérias (Foto: Nasa)

A quantidade de células de micro-organismos no organismo humano é dez vezes maior do que todas as outras células devido ao tamanho menor, o que corresponde a 1-2 quilos de peso em cada pessoa.

É difícil imaginar um ser humano sem esse conjunto de micro-organismos, que cumpre funções importantíssimas no corpo.

Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o cientista em microbiologia da Universidade Estatal de Moscou Ilia Serezhkin respondeu às perguntas sobre as espécies e funções dos micróbios, busca de novos antibióticos e muito mais.

Os últimos estudos mudaram o paradigma tradicional de que os micróbios são ruins. Hoje em dia, a maioria dos micróbios é considerada benéfica para as pessoas e o planeta em geral, ressaltou Ilia Serezhkin.

A chamada microbiota tem um papel fundamental para a nossa imunidade, produção de vitaminas e outras substâncias úteis.

A influência negativa aparece quando há um desequilíbrio da microbiota e no organismo aparecem microrganismos que não devem lá estar ou apenas devem existir em quantidades mínimas.

A base da flora microbiana do homem é constituída pelos microrganismos que são transmitidos na altura do nascimento pela mãe.

Entre eles estão o lactobacilos e as bifidobacterias, que fazem parte da flora intestinal.

A microbiota se forma e muda até aos 7 anos e depois permanece mais ou menos estável por toda a vida, excluindo os períodos de infeções e toma de antibióticos.

A vacinação contribui um pouco para a formação da microbiota, mas não significativamente.

O quadro microbiano da pessoa depende em primeiro lugar da alimentação, amamentação e do fator externo de limpeza, assinalou o cientista russo.

Considera-se que um ambiente esterilizado, completamente livre de micróbios, é contraindicado as para pessoas, já que a pele perfeitamente limpa logo é ocupada por microrganismos patogénicos.

A presença de micro-organismos na pessoa é um fato de treinamento permanente da imunidade, produção de anticorpos e outras proteínas que destroem os micro-organismos patogénicos.

Além disso, a microbiota ocupa toda a superfície do corpo humano e não deixa as bactérias se prenderem à nossa pele.

Por essa razão, o cientista não aconselha a usar gel anticéptico se tiver oportunidade de lavar as mãos com água e sabão, já que as substâncias do gel liquidam toda a microbiota, a boa e a má.

Micróbios novos e antibióticos

No século XX, os cientistas pensavam que no intestino humano havia 300-700 tipos de micróbios, mas agora já se conhecem 15-20 mil microrganismos e se descobrem cada vez mais novos tipos e géneros.

Às vezes aparecem notícias sobre descobertas de novas bactérias resistentes a antibióticos. Serezhkin afirma que isso não significa que tais espécies saiam totalmente fora de controlo e que matem todos os pacientes.

Tal microrganismo pode ser eliminado por uma ou outra substância.

Desde o século passado a comunidade científica busca novos antibióticos.

Apesar de ser um processo difícil, as pesquisas científicas permitem lutar contra os microrganismos patogénicos ou pelo menos prevenir a sua proliferação.

Papel dos micróbios na descontaminação do meio ambiente

A microbiota desempenha um papel importante na degradação de resíduos, tais como produtos petrolíferos e plásticos.

Os micróbios são usados em vazamentos de petróleo, pois alguns micro-organismos se alimentam de hidrocarbonetos, principal constituinte dos produtos petrolíferos, transformando-os em água, dióxido de carbono e biomassa.

A eficácia de tal método de liquidação de vazamentos atinge 80-90%, mas é usado apenas nas etapas finais de limpeza das áreas poluídas, por ser um método que leva mais tempo em comparação com os métodos tradicionais.

Onde há mais micróbios em casa?

Os cientistas calcularam que o campeão quanto ao número de micróbios em qualquer casa é a esponja da louça.

Ela tem as condições perfeitas para a existência e crescimento de micróbios, havendo restos da comida na sua superfície e sendo um lugar quente e húmido.

É desejável mudá-la o mais frequentemente possível, pelo menos uma vez por semana.

Percentagem de micróbios controlados

O cientista russo opina que apenas 10% dos micróbios do “exército microbiano” estão sob controle.

A humanidade conseguiu submeter em certo nível os micro-organismos patogênicos, diminuindo a sua quantidade, inclusive no organismo humano.

Mas o homem ainda não é capaz de determinar o “quadro microbiano” completo de um determinado lugar, não conseguindo sequer descrever todos os micróbios que habitam o nosso planeta.

JB

Comentários

comentários

Veja também