Carlos Lima
Hoje dia 15/11/2019 às 18:07:20

Reportagem Especial
Carlos Lima | Publicado em 25/08/2019 às 19:29:37

Congresso comemorou o dia do Maçom

Congresso comemorou o dia do Maçom Congresso homenageou o Dia do Maçom

O Congresso realizou sessão solene, na sexta-feira (23/08/2019), em homenagem ao Dia do Maçom Brasileiro, comemorado em 20 de agosto.

Para o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, presente na sessão, afirmou que no Dia do Maçom, a maior homenagem que podemos fazer é resgatar a memória de sua luta pela liberdade, conhecimento e fraternidade.

A contribuição do maçom à vida pública e social vem de longa data e distintas geografias — disse Mourão.

Após a execução do Hino Nacional, a sessão teve início com a apresentação de um vídeo alusivo ao Dia do Maçom Brasileiro.

Autor do requerimento para a realização da homenagem, o senador Izalci Lucas disse que a busca pela perfeição é um dos princípios essenciais da Maçonaria.

Em todas as quadras cruciais da história do país, os maçons souberam perceber a oportunidade, e nas guinadas decisivas da formação nacional não faltou coragem aos maçons brasileiros.

A Maçonaria teve atuação decisiva na Libertação dos Escravos;  na Inconfidência Mineir; na Independência do Brasil; na Proclamação da República e em diversos outros momento históricos do país.

Por sua vez, o deputado Girão falou ainda que os sectarismos político e religioso são incompatíveis com a universalidade do espírito maçônico, que combate a tirania, a ignorância e a superstição.

Para o senador Nelsinho Trad, a Maçonaria atuou na construção de uma sociedade justa e igualitária para todos.

Ele ressaltou que a Maçonaria não é uma religião nem um partido político, mas uma instituição filosófica, filantrópica, educativa e progressista, que cultiva a humanidade e os princípios da liberdade, democracia, igualdade e fraternidade com aperfeiçoamento intelectual.

Grão-mestre geral do Grande Oriente do Brasil, Múcio Bonifácio Guimarães ressaltou que, sem a construção do presente bem feito, não teremos o futuro e a responsabilidade que nos pesa pela participação em movimentos históricos no pais.

Grão-Mestre do Grande Oriente do Brasil de 2016 a 2019, Cassiano Teixeira de Moraes destacou que a Maçonaria sempre foi um “celeiro de ideias e uma oficina de bons exemplos”, e que seus feitos continuam no presente, com os olhos voltados ao futuro.

Presidente da Confederação Maçônica do Brasil, Ademir Lúcio Amorim apontou a união das três potências maçônicas do Brasil, e disse que seus integrantes estão imbuídos de fazer o melhor para a humanidade. “Se a pessoa está melhor, o Brasil está melhor”, afirmou.

Grão-Mestre do Grande Oriente do Distrito Federal, Reginaldo Gusmão disse que a Maçonaria é uma escola de aperfeiçoamento do homem que tem por fim combater a ignorância em todas as suas modalidades.

Grão-Mestre da Grande Loja Maçônica do Distrito Federal, Armando Assumpção disse que a Maçonaria trabalha incansavelmente para tornar feliz a humanidade, com a promoção da liberdade, igualdade e fraternidade. Ele defendeu ainda o equilíbrio igualitário na sociedade para que todos tenham um país justo, solidário e com saúde.

Um dia antes, quinta feira (22) em Feira de Santana as três Potência regulares participaram de uma reunião fraterna, como parte das comemorações do Dia do Maçom, onde estiveram reunidos maçons das 14 lojas do Oriente de Feira de Santana.

Carlos Lima

Comentários

comentários

Veja também