Carlos Lima
Hoje dia 26/02/2020 às 04:54:12

Feira de Santana
Carlos Lima | Publicado em 24/01/2020 às 11:33:09

Em vinte anos, Feira continua carente de infraestrutura/por Carlos Lima

Em vinte anos, Feira continua carente de infraestrutura/por Carlos Lima Praça completamente alagada em Feira de Santana

Não encontramos nenhuma reportagem abordando a irresponsabilidade do consórcio que construiu o Shopping Popular, para atender o comércio informal, existente nas principais ruas e Avenidas do centro comercial de Feira de Santana.

Esse projeto que vem se arrastando a muito tempo é conhecido como “Projeto de Revitalização do Centro Comercial”.

Na quinta-feira (23), as fortes chuvas que caíram na cidade comprovaram o verdadeiro abandono na desobstrução dos canais pluviais e da irresponsabilidade de como os camelôs estão sendo manipulados pelo governo municipal e o consórcio que construiu o Shopping Popular.

Dado como concluído e com sorteios de boxes já realizados, bastou uma forte chuva de verão, para causar grandes alagamentos. As águas desciam pelas pilastras do prédio que ficou parcialmente inundado.

Se os comerciantes sorteados estivessem ocupando e dando o acabamento final em seus boxes o prejuízo seria imenso.

Essa não foi à primeira vez. Anteriormente o consórcio, ao passar por esse mesmo problema, e denunciado pelos futuros ocupantes, em escala menor, prometera solucionar a entrada de águas de chuvas no estabelecimento comercial.

Os reparos não foram realizados e a situação se agravou com as chuvas dessa quinta-feira.

Na verdade, esse é um problema negligenciado pelo prefeito que vem se agravando em toda a cidade.

O município está completamente abandonada tocante as prementes necessidades estruturais.

Os alagamentos têm se multiplicado e a situação não recebe a devida consideração do governo do governo municipal, que pensa única e exclusivamente nas obras de fachadas. Visando as eleições desse ano.

A quinta-feira (23) teve uma tarde de terror.

A chuva provocou inundações em toda a cidade, teve regiões em  que o trânsito foi interrompido, pedestres e veículos ficaram sem condições de se locomoverem.

Uma bizarra realidade que continua se repetindo há vinte anos em  sucessivas administrações de fachada.

Voltando à realidade do Shopping Popular, observa-se que a divulgação das péssimas condições continuam sendo constatadas, e o que se ler nas declarações realizadas pelo governo são justificativas, desculpas incompreensíveis e irresponsáveis que não condizem e nem transformam as realidades dos fatos para melhor.

É um governo que defende seus interesses e condena o povo.

Camufla a verdade tentando mascarar um custo exorbitante na construção desse centro comercial, e busca se locupletar pela exploração criminosa dos comerciantes informais.

O depoimento da comerciante, Alexandra Cavalcante, evidencia o desespero da classe com a situação atual. Ela afirma que a estrutura do empreendimento não condiz com o que foi prometido. “Eles venderam uma estrutura e estão oferecendo outra. Quando chove alaga tudo, eles estão nos impondo condições que não tem como camelô sobreviver ali dentro. Temos vídeos mais antigos que mostram o mesmo problema do alagamento e eles não solucionaram”, afirmou.

O desabafo de Alexandra não deixa dúvidas sobre as inverdades repetidas de forma abusivas como justificativas apresentadas pelo governo municipal e o consócio responsável pelo empreendimento.

Mudanças se fazem necessárias, ganham eles, perdem o povo.

Carlos Lima

 

Rua alagada em Feia de Santana

Shopping Popular as águas desceram pelas vigas

Comentários

comentários

Veja também