Carlos Lima
Hoje dia 09/04/2020 às 19:20:16

Ciências
Carlos Lima | Publicado em 25/03/2020 às 23:06:50

Formado na UNEB lidera projeto de pesquisa para vacina contra o coronavírus

Formado na  UNEB lidera projeto de pesquisa para  vacina contra o coronavírus Cientista Gustavo Cabral

Cientistas brasileiros, vinculados ao Laboratório de Imunologia do Instituto do Coração (Incor), da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), trabalham no projeto para uma possível vacina contra o novo Coronavírus (COVID-19).

Líder da iniciativa, o pesquisador Gustavo Cabral foi do curso de Ciências Biológicas, do Campus VII da UNEB, em Senhor do Bonfim.

A pesquisa é desenvolvida por meio da plataforma tecnológica de mRNA, que se baseia na inserção na vacina de moléculas de RNA mensageiro (mRNA), que contém as instruções para produção de alguma proteína reconhecível pelo sistema imunológico.

A ideia, que é diferente das que têm sido utilizadas por outros grupos de pesquisa e por indústrias farmacêuticas, é que o sistema imunológico reconheça essas proteínas artificiais para posteriormente identificar e combater o coronavírus real.

A plataforma que será utilizada pelos pesquisadores do Incor é fundamentada no uso de partículas semelhantes a vírus VLPs (sigla em inglês para: virus like particles).

“Em geral, as vacinas tradicionais, baseadas em vírus atenuados ou inativados, como a do Influenza, causador da gripe, têm demonstrado excelente imunogenicidade, e o conhecimento das características delas serve de parâmetro para o desenvolvimento bem-sucedido de novas plataformas vacinais”, explica o pesquisador.

Ainda de acordo com o cientista, o novo vírus “é pouco conhecido e, por questões de segurança, precisa evitar inserir material genético no corpo humano, para evitar efeitos adversos. Por isso, as formas alternativas para o desenvolvimento da vacina anti-COVID-19 devem priorizar, além da eficiência, a segurança”.

Nos próximos meses, os cientistas esperam acelerar o desenvolvimento da pesquisa, realizando testes em animais. O projeto tem apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Trajetória unebiana
Gustavo Cabral foi discente do curso de Ciências Biológicas, do Campus VII da UNEB, em Senhor do Bonfim, onde estagiou no antigo laboratório de Parasitologia.

Enquanto estudante universitário, realizou atividades acadêmicas no “lixão” do município, auxiliando no tratamento dos catadores de lixo em situação vulnerável de saúde.

Depois, contribuiu com ações de saúde nas comunidades quilombolas da região, atividade que resultou no seu projeto de iniciação científica na universidade.

Professor do curso de Medicina da UNEB, Artur Lima foi um dos seus docentes e manifesta orgulho por ter contribuído para a formação do pesquisador.

”É uma honra ver Gustavo ter conseguido alcançar o mais alto nível científico mundial. E saber que tudo isso começou na nossa instituição. Ele é um exemplo vivo das mentes brilhantes que frequentam a universidade pública, em especial a UNEB”, ressaltou o docente.

Ainda segundo Artur, a trajetória dele evidencia caminhos que devem ser trilhados pelo país: “quanto mais investimos nas universidades públicas, mais solucionamos nossos inúmeros problemas sociais em saúde humana e ambiental”.

Assessoria UNEB

Comentários

comentários

Veja também