Carlos Lima
Hoje dia 13/11/2018 às 20:46:21

Religião
Carlos Lima | Publicado em 09/11/2018 às 14:45:05

Indígenas de Roraima têm encontro com Papa Francisco no Vaticano

Indígenas de Roraima têm encontro com Papa Francisco no Vaticano Encontro ocorreu na manhã desta quarta (7) na Praça São Pedro, no Vaticano — Foto: Reprodução/Facebook/Jaider Esbell

O artista indígena roraimense Jaider Esbell e a anciã Bernaldina José Pedro, conhecida como “Vovó Bernaldina”, ambos da etnia Macuxi, se encontraram nesta quarta-feira (7) com o Papa Francisco durante audiência geral na Praça São Pedro, no Vaticano.

Vovó Bernaldina disse ter abraçado o Papa Francisco e ainda cantou na língua Macuxi para o pontífice.“Estou muito feliz, vim de longe e deixei meu povo. Abracei e beijei ele. Estou emocionada”, contou. A mestra da cultura Macuxi pertence a comunidade indígena Maturuca, na Terra Indígena Raposa Serra do Sol, extremo Norte de Roraima.

Na ocasião os indígenas entregaram uma carta de denúncia ao Papa. O documento escrito a mão faz um pedido de intercessão de Francisco e cita retrocessos no Brasil. “O governo brasileiro ameaça fortemente a nossa vida coletiva”, cita um trecho. (Veja a transcrição da carta abaixo)

Além da carta, eles presentearam o Papa com peças indígenas e os livros “A Queda do Céu”, de Davi Kopenawa, e ”Os Filhos de Deus e Netos de Makunaima – as apropriações do catolicismo em terras Makuxis”, de autoria de Vângela Morais.

“Foi muito emocionante. É como estar diante de coisas realmente sagradas da natureza. Ele é um senhor muito abençoado e para mim foi um encontro onde eu pude sentir, de forma especial, a própria manifestação espiritual que tem guiado os meus projetos e a minha vida”, disse Jaider em entrevista a uma rádio do Vaticano

A visita a Roma iniciou no dia 1º deste mês. Os indígenas estão no país onde gravam o documentário “Amazonian Cosmo”, produzido pelo diretor suiço Daniel Schweizer.

“O documentário começou a ser gravado em 2016 na Terra Yanomami e pretende reunir as visões dos povos [indígenas] da Amazônia em relação ao grande mundo, em especial o mundo Europeu, dentro da perspectiva da contemporaneidade das questões globais, socioambietais e socioculturais”, explicou Jaider .

Segundo o artista de Roraima, a produção deve ser lançada em 2019 em festivais internacionais e posteriormente será exibido no Brasil.

Antes do encontro com o pontífice, os indígenas se reuniram com o secretário-geral do Sínodo dos Bispos, cardeal Lorenzo Baldisseri, que em 2019 realizará uma assembleia dedicada a Amazônia.

O cardeal entregou ao artista um documento preparatório para a assembleia, intitulado “Amazônia: novos caminhos para a igreja e para uma ecologia integral”.

“Os debates não se concentrarão apenas nos aspectos pastorais, mas também abordarão uma realidade marcada pela exploração indiscriminada da natureza e pelo deslocamento das populações locais”, escreveu Esbell em uma publicação no Facebook.

Carta ao Papa Francisco

“Somos o povo Makuxi querido Papa Francisco, do extremo Norte da Amazônia Brasileira. Vivemos na nossa terra indígena Raposa Serra do Sol. O governo brasileiro ameaça fortemente a nossa vida coletiva com a retirada de todas as nossas garantias de vida autêntica por meio do cancelamento da homologação e abertura para o capitalismo neo liberal. As ações são claras: mineração de ouro, diamantes, minerais nobres, construção de hidrelétricas e a ocupação por coorporações de nossos campos naturais e recursos hidrícos e florestais para plena exploração. Pedimos, clamamos a vossa intercessão para que estes atos não se concretizem. Se acontecer com a TIRSS [Terra indígena Raposa Serra do Sol] e com a TI Yanomami, todos os recursos indígenas do Brasil e do mundo sofrerão a mesma medida. Nós, povos indígenas sabemos viver bem na natureza. Se nos matarem, a natureza morre e será o fim do mundo”.

 Por G1

Comentários

comentários

Veja também