Carlos Lima
Hoje dia 12/11/2019 às 23:32:38

Ciências
Carlos Lima | Publicado em 30/10/2019 às 08:55:25

Inteligência Artificial pode resolver mistério de Isaac Newton.

Inteligência Artificial pode resolver mistério de Isaac Newton. Inteligência Artificial pode resolver mistério de Isaac Newton de 300 anos Foto: CC0 / Pixabay

O dilema dos três corpos que podem orbitar uns aos outros possuindo a sua própria gravidade tem sido um mistério por mais de 300 anos.

Para resolver esse mistério, observado no exemplo do Sol, da Terra e da Lua, os cientistas iniciaram o trabalho utilizando três partículas com a mesma massa, cada uma delas com velocidade zero e posições aleatórias, em um processo repetido por 10.000 vezes, segundo o tabloide Daily Star.

“Mostramos que as redes neurais artificiais (RNA) produzem soluções rápidas e precisas para o problema computacionalmente desafiador de três corpos durante um intervalo de tempo fixo”, afirmou a equipe.

“Uma RNA treinada pode substituir os computadores numéricos existentes, permitindo simulações rápidas e escaláveis de sistemas de corpos para ajudar a esclarecer os fenômenos não resolvidos, como a formação dos sistemas binários de buracos negros ou a origem do colapso do núcleo nos aglomerados de estrelas densas”, ressaltou.

Terra com a Lua ao fundo, em foto registrada pelo astronauta Scott Kelly a bordo da EEI

Terra com a Lua ao fundo, em foto registrada pelo astronauta Scott Kelly a bordo da EEI. Foto: REPRODUÇÃO TWITTER / NASA / SCOTT KELLY

 

Com isso, a inteligência artificial será utilizada para examinar a interação de um sistema contendo dois buracos negros com outro contendo apenas um.

Vale destacar a possibilidade de os cientistas conseguirem desvendar uma questão que confundiu o cientista Isaac Newton, ao encontrar soluções 100 milhões de vezes mais rápidas do que as modernas técnicas.

A técnica de inteligência artificial foi elaborada por pesquisadores da Universidade de Edimburgo, Universidade de Cambridge, Universidade de Aveiro em Portugal e da Universidade de Leiden nos Países Baixos.

Sputnik

Comentários

comentários

Veja também