Carlos Lima
Hoje dia 13/12/2019 às 12:32:47

Ciências
Carlos Lima | Publicado em 17/07/2019 às 12:05:26

Não é só na mente: estudo diz que anorexia também é causada por DNA

Não é só na mente: estudo diz que anorexia também é causada por DNA Foto: Getty images

As origens do transtorno alimentar da anorexia estão tanto na mente quanto no corpo, segundo um estudo internacional.

A anorexia tem sido vista como uma grave doença psiquiátrica, mas médicos da universidade King’s College, em Londres, demonstraram que características no DNA de algumas pessoas mudavam a forma como estas processam gorduras e açúcares e podem dar ao corpo capacidade de suportar a privação de alimentos.

A organização Beat, dedicada ao cuidado de distúrbios alimentares, classificou como “pioneiras” as descobertas.

O que é a anorexia?

Trata-se de um transtorno alimentar em que as pessoas buscam perder peso comendo pouco e, às vezes, se exercitando excessivamente.

Pessoas com anorexia geralmente têm uma imagem distorcida de si mesmas e podem se sentir gordas, mesmo se estiverem perigosamente abaixo do peso.

Ela costuma afetar mulheres jovens, mas pode atingir pessoas de qualquer idade ou gênero.

A longo prazo, a anorexia pode causar danos nos músculos, nos ossos, no coração e a fertilidade – e também pode ser fatal.

Ao mesmo tempo, é uma doença tratável que pode ser eliminada com recuperação total.

Como é ter anorexia?

Laura Shah, 23, do condado de Suffolk, na Inglaterra, foi diagnosticada quando tinha 15 anos e saiu da escola para se tratar.

A jovem diz que o transtorno alimentar teve um impacto “grande e muito horrível” na família.

Sua mãe teve que deixar seu emprego para cuidar da filha – o pai estava trabalhando no exterior na época – e isso criou “um monte de problemas de confiança”.

Laura está bem melhor agora, mas a anorexia continua a ser um desafio.

Ela enfrenta situações difíceis quando é convidada para comer fora com alguém, por considerar “constrangedor não ser capaz de comer”, e quando ouve colegas de trabalho falando sobre dietas – porque isso desencadeia pensamentos e comportamentos ligados ao transtorno.

O que o estudo mostrou?

O estudo analisou dados de 16.992 pessoas com anorexia e 55.525 pessoas sem a doença, de 17 países.

Os cientistas rastrearam o DNA dessas pessoas buscando mutações em instruções genéticas comuns a pacientes com anorexia.

A pesquisa, publicado na revista Nature Genetics, encontrou mutações também presentes em outros transtornos psiquiátricos – como transtorno obsessivo-compulsivo, ansiedade e esquizofrenia.

Mas os pesquisadores também encontraram mutações nas instruções que controlam o metabolismo do corpo, particularmente aquelas envolvendo os níveis de açúcar no sangue e a gordura corporal.

“Há algo nesses sistemas que deu errado”, disse Janet Treasure, do Instituto de Psiquiatria do King’s College London, à BBC.

Os pesquisadores defendem que a anorexia seja agora considerada um “distúrbio metabopsiquiátrico”, já que tem raízes tanto na mente quanto no corpo.

Como o metabolismo afeta o risco de anorexia?
Os cientistas ainda não exploraram totalmente o papel desempenhado pelas orientações “dadas” pelos genes.

No entanto, eles suspeitam que as mutações permitem que as pessoas passem fome por mais tempo.

Quando a maioria das pessoas emagrece, o corpo age para reverter o processo, por exemplo estimulando o apetite.

“Estes são mecanismos muito importantes no ponto de ajuste para o peso”, explica Treasure.

“É possível que, quando certas pessoas perdem peso com a anorexia, elas não tenham ferramentas tão fortes para que este ponto volte ao normal.”

Qual é a importância destas descobertas?
“(A publicação) É muito significativa, porque tem havido dificuldade em saber que tipo de distúrbio é a anorexia”, completa.

“Houve oscilações em nosso entendimento. Agora, sabemos que trata-se de uma mistura complexa de aspectos do corpo e da mente que interagem e causam esse transtorno complexo.”

Considerar que a anorexia tem uma origem física e mental também pode ajudar a convencer os pacientes a se tratarem, acrescenta.

BBC

Comentários

comentários

Veja também