Carlos Lima
Hoje dia 10/12/2018 às 17:03:46

Blog Carlos Lima
Carlos Lima | Publicado em 25/09/2018 às 09:45:03

O RETORNO DO FASCISMO NO BRASIL/ POR CARLOS LIMA

O RETORNO DO FASCISMO NO BRASIL/ POR CARLOS LIMA BONSONARO É HOJE O REPRESENTANTE MAIOR

É inquestionável e estarrecedor o que anda rondando a direita conservadora e “bem-comportada”.

A geração e as consequências dessa possibilidade estão diretamente ligadas ao acirramento do discurso da grande mídia em torno do “perigo” que o PT representou e representa, na visão dela para o país, forjando o surgimento do “fenômeno Bolsonaro”.

O discurso e o comportamento dos bolsonaristas coloca em risco a estabilidade do país, pondo em cheque a tão propalada democracia burguesa.

A radicalização rumo ao fascismo, que promove a concentração de renda para poucos e a distribuição da miséria para muitos, vira o país ao avesso no rumo do crescimento industrial, social e na consolidação de sua soberania, tornando-o refém das grandes potências financeiras e bélicas. Tendo o firme proposito de deter de forma inútil a roda da história.

O surgimento Bolsonaro não estava na pauta política  dos golpistas e dos seus mentores como o PMDB (MDB) e o PSDB, e mais uma vez as forças do mal se soerguem para deter as conquistas sociais obtidas recentemente por um governo de linha Progressista.

Erraram na medida.

A perseguição obsessiva ao ex-presidente Lula obedece um programa de desconstrução tão irracional que mais uma vez coloca a nação de joelho e o povo à margem de sua própria história.

Os fatos chegaram ao exterior provocando as mais diversas manifestações de repúdio à perseguição sistemática que foi e continua sendo direcionada ao ex-presidente, Luís Inácio da Silva Lula, retirando-o do pleito eleitoral  desse ano.

A ideia de que bastava tirar Dilma do poder para a crise e a economia do país ser recuperada. Falhou.

O resultado foi o seu aprofundamento, conduzindo o povo a situação de indigência social, econômica e política.

MAHATMA GANDHI:  “O futuro dependerá daquilo que fazemos no presente”.

Carlos Lima

Comentários

comentários

Veja também