Carlos Lima
Hoje dia 20/10/2019 às 08:19:44

Religião
Carlos Lima | Publicado em 07/10/2019 às 00:27:06

Onde estão Damares e seus “cristãos” diante das sandices de Silvio Santos

Onde estão Damares e seus “cristãos” diante das sandices de Silvio Santos É por isso que Damares não fala, dois pesos e duas medidas

O show de bizarrices do SBT não pára.

A emissora não só exibe o jornal mais violento do mundo – o “Alarma TV” – como o faz às 10 da manhã, antes da programação infantil.

Na última edição, a notícia era a retirada de um vibrador do ânus de um homem – dessas coisas inofensivas que certamente podem ser assistidas pela sua criança que espera pelo Bom dia & Cia em uma manhã ordinária.

O jornal em questão é exibido em vários lugares do mundo, guardados os cuidados com horário e classificação indicativa. Nos EUA, por exemplo, passa após as 22h.

Por aqui, Silvio Santos, um dos braços do bolsonarismo na mídia, não parece preocupado em proteger crianças de imagens de vibradores ou da hiperssexualização.

Não é a primeira vez que a emissora desrespeita e expõe crianças em sua programação. Há pouco mais de uma semana, meninas de dez anos foram exibidas de maiô em um palco e tiveram seus corpos julgados por adultos.

Não contente, agora exibe carnificina antes do desenho animado.

Onde está Damares e a Família Tradicional Brasileira para proteger nossas crianças agora?

Precisamos de um livro com um beijo entre pessoas do mesmo sexo para que sua presença seja invocada?

Os conservadores se calam quando crianças são mortas em confrontos policiais, quando crianças são expostas à hipersexualização no palco de um apresentador panfletário do governo ou quando o jornal mais violento DO MUNDO é exibido antes da programação infantil.

Não é do “desejo de proteger nossas crianças” que surge o ódio dos conservadores à diversidade, porque não existe neles o “desejo de proteger nossas crianças”, e não é da diversidade que elas precisam ser protegidas: é do próprio conservadorismo.

Nathalí Macedo

Comentários

comentários

Veja também