Religião wicca dos bruxos de São João de Meriti

Em São João de Meriti, bruxos wiccanos foram ameaçados de morte após boatos de envolvimento com sacrifícios de crianças Foto: Pedro Teixeira / Agência O Globo

A carta de Hogwarts pode não ter chegado na infância, porém nunca é tarde demais para se tornar um bruxo. Diferentemente de outras religiões, a wicca não convida seus seguidores: os wiccanos acreditam em um chamado à aquele que quer participar do mundo oculto — que em tempos contemporâneos pode acontecer através da curiosidade atiçada na internet.

A prática da “bruxaria moderna”, no entanto, pouco tem a ver com a apresentada no universo de Harry Potter. Wiccanos cultuam a natureza a partir de uma conexão com seus espíritos femininos e masculinos, além de servirem a Grande Mãe. Em noites de lua cheia, é obrigatório celebrar a representante do Universo.

A Grande Mãe também é a razão dos bruxos e bruxas vestirem preto. Segundo Kaluanã Pronaia, sacerdotisa da Tradição Athena Pronaia, o tom simboliza o interior de seu útero. Além disso, ele também concede proteção para os praticantes de bruxaria, por séculos foram caçados e queimados em fogueiras:

— Wicca é uma religião oculta e, como toda religião dentro do ocultismo, temos nomes e rituais secretos. Quem vê de fora não pode saber de tudo — afirma.

Raramente sacerdotes e sacerdotisas wiccas fazem do culto um ofício. Os templos são suas casas e, entre eles, formam-se os covens. Para se tornar um bruxo, entretanto, é preciso muito estudo de ciências ocultas como numerologia, astrologia e runas.

— Após oferecermos livros da religião para quem está interessado a fazer parte dela, realiza-se uma entrevista com o sacerdote indicado. A partir disso começa o processo de iniciação que dura um ano e um dia — explica o presidente da União Wicca Brasil, Og Spencer.

De acordo com um censo realizado pela UWB, até 2010 o número de bruxos wiccanos no Brasil era de dez a cinquenta mil — e o Rio de Janeiro é a cidade com a maior quantidade de bruxos no país.

— Atualmente são cerca de cinco a dez mil bruxos wiccas no Rio. Em segundo lugar vem São Paulo, seguido de Brasília e diferentes regiões do Nordeste. Na Paraíba o número de seguidores disparou nos últimos anos — conta Og.

Embora a bruxaria exista há milênios, a fundação como religião é recente. Aconteceu em 1951, na Inglaterra, pelo antropólogo Gerard Gardner. Foi no mesmo ano, coincidentemente, que a bruxaria foi descriminalizada na Europa.

Acredita-se que a religião wicca tenha entrado no Brasil duas décadas depois, junto com o movimento hippie. Seu primeiro reconhecimento oficial como religião aconteceu numa cartilha de combate à intolerância religiosa do Ministério dos Direitos Humanos durante o mandato do ex-presidente Lula.

Apesar disso, no Censo 2000 do IBGE não há uma diversificação entre a wicca e as outras tradições neopagãs — elas foram incluídas nos grupos de “outras religiões” e “religiosidade não determinada”.

Luana Santiago

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

OUTRAS NOTÍCIAS