Carlos Lima
Hoje dia 14/11/2018 às 00:18:59

Blog Luzia
Luzia Carvalho | Publicado em 27/06/2018 às 00:20:29

Sobre pais, filhos e a escolha profissional

Sobre pais, filhos e a escolha profissional Escolha profissional e a influência dos pais

Neste século XXI, a escolha profissional é a primeira grande e diversificada batalha a ser enfrentada pelos jovens, e, talvez por eles adiarem o momento de pensar nessa importante etapa de sua vida, seus pais sejam os mais aflitos, pois compreendem que tal assunto jamais poderia ser tratado assim.

Naturalmente, os pais tendem a proteger os filhos de todos os males e dificuldades.

Esse escudo familiar se acentua quando os pais têm origem humilde e conseguem ascender socialmente com trabalho duro e luta corajosa.

Em muitos casos, privilegiam a proteção aos filhos para que estes “não tenham de passar pelas enormes dificuldades que enfrentaram para pode dar-lhes mais conforto e estudo”.

Sob tal superproteção dos pais, os filhos podem, ainda que inconscientemente, ser impedidos de aprender a tomar decisões e assumir o que só eles podem e devem resolver.

Dessa forma, ficam despreparados e desavisados para enfrentar também naturais dificuldades do dia a dia, mostrando-se incapazes, em diversas ocasiões, de fazer suas escolhas de maneira planejada, consciente e adequada.

Uma cena recorrente apresenta jovens interessados lutando por uma oportunidade, desconhecendo o terreno que pisariam e acompanhados da mãe ou do pai.

Quando essa situação ocorre é comum ser protagonizados por jovens inseguros e aparentemente seguros de que continuarão a ter nas empresas as mesmas regalias de casa.

É difícil imaginar qual será a reação desses jovens quando precisam entrar em uma entrevista de emprego sozinha.

Atitudes como essas se assemelham aos primeiros dias de jardim de infância, na qual a criança gruda nas pernas da mãe, chora e não quer ficar sozinho na escola, por sentirem que estão sem proteção.

Esses frágeis jovens precisam largar as pernas de seus pais e entender que o mundo novo no qual querem entrar é constituído por outras regras de convívio. Caso contrário, perderão oportunidades do exigente meio empresarial.

Muitos jovens conquistam uma excelente formação técnica obtida em escolas, domínio de idioma, amigável relação com a tecnologia, cursos complementares e até vivencia no exterior, o que traz um handcap teórico muito forte para as mais concorridas vagas.

Esse conjunto de habilidades e conhecimentos forma, todavia, uma vantagem somente teórica, pois, em si mesma, não basta.

O decisivo apoio financeiro herdado pelos familiares se desmancha como castelo de areia quando se deparam com as exigências comportamentais das empresas para as quais não se preparam.

É preciso aprender a ter confiança pessoal, coragem suficiente para assumir riscos conscientes, manter um espirito competitivo, ética na conduta e afinco para alcançar os objetivos, independente dos obstáculos que são encontrados.

Os jovens precisam aprender a construir os melhores caminhos para si. E como conseguir isso?

Fazendo! Na base de erros e acertos, mas tomando decisão e fazendo! No caso dos que não estão atentos e interessados em cuidar de sua escolha profissional com a seriedade que a questão merece, os pais precisam exigir deles toda a pesquisa e a dedicação necessária para atingir o melhor resultado.

Trata-se de um passo decisivo. A qualidade do futuro desses jovens será diretamente proporcional à prioridade dada ao assunto.

Em suma a superproteção prejudica a inteligência emocional necessária para se manter no mercado de trabalho.

Para uma ascensão profissional é preciso conquistar a capacidade de se auto motivar e seguir em frente, mesmo diante de frustrações e desilusões.

Características como controlar impulsos, canalizar emoções para situações adequadas, praticar a gratidão, motivar e encorajar pessoas e gerar empatia são fatores decisivos para atingir o sucesso pessoal e profissional.

Ruy Leal  atua com capacitação de jovens para o ingresso no mercado de trabalho e na orientação de profissionais de Recursos Humanos e educadores sobre programas de estágios, coaching e mentorin há mais de 35 anos, foi Diretor da APARH DF e Conselheiro da APARH SP.

Tem artigos publicados em jornais e revistas de RH. Autor de livros publicados em diversos países, lançou as obras “Condutores do amanhã  jovem que entram e dão certo no mercado de trabalho”, “super dicas para empreender seu próprio negócio”, este também em áudio livro, super dicas para o Jovem Escolher Bem sua Profissão e “Jovens Digitais”.

Atualmente é Superintendente Geral do Instituto Via de Acesso, organização da Sociedade Civil de caráter sócio educacional e de assistência social de Interesse Público.

Melissa Stranieri com edição de Luzia Carvalho

Comentários

comentários

Veja também