TRANSPORTE COLETIVO EM FEIRA UMA EXPERIÊNCIA DE ALTO RISCO

FOTO REDE SOCIAL

Está explicado por que a classe política não se utiliza do transporte coletivo, os riscos são comprovadamente reais e os comprometimentos podem aflorar.

Em Feira de Santana a frota que se dizia ter chegado com veículos zero, na prática, em poucos anos circulando no município, está completamente sucateada, a provas foi o ocorrido na manhã dessa terça feira (5).

Um desses ônibus, pertencente a empresa Rosa, ao passar pela Avenida Visconde do Rio Branco, descida Feira-Serrinha,  com destino ao povoado de Candeal, pertencente a linha do distrito de Matinha, provocou pânico nos passageiros.

O motorista do ônibus perdeu o controle do veículo após quebra da barra de direção, com uma das rodas dianteiras ficando praticamente solta.

A tragédia foi evitada porque, de forma surpreendente, o ônibus trafegava em baixa velocidade.

Está se tornando prática comum acidentes envolvendo ônibus nessa linha, esse já é o segundo caso em pouco tempo, ao que parece eles vão continuar devido à falta de correta manutenção e a alta velocidade que vem sendo desenvolvida pelos condutores e denunciada pela população.

O transporte coletivo em Feira de Santana vive uma crise quase permanente, greves, apreensão de ônibus, redução da frota, atraso nos horários, tudo contando com a com conveniência do poder público.

Quem sofre com isso é a população que paga tarifas elevadas e recebe em troca um serviço de baixa qualidade, além colocar em risco suas vidas.

 

Carlos Lima, foto rede social

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

OUTRAS NOTÍCIAS