Carlos Lima
Hoje dia 20/05/2019 às 14:20:54

Economia
Carlos Lima | Publicado em 10/03/2019 às 18:22:01

A balbúrdia é a realidade da fraqueza e da incompetência de governo federal

A balbúrdia é a realidade da fraqueza e da incompetência de governo federal Jesus na goiabeira, olha a mijada e o azul e rosa...

O Governo Bolsonaro não deixará de seguir, nas próximas semanas, a escalada caricata dos últimos dias.

Precisa disto como “resposta” à sua incapacidade de agir na política.

Em qualquer delas: a parlamentar, a econômica e a social.

De trás para adiante: alguma ação em política social senão os tais “pentes finos” – em aposentadorias e benefícios sociais/previdenciários – aliás, do que já usou e abusou Michel Temer?

Em cadastros com dezenas de milhões de pessoas sempre se acharão incongruências e fraudes, mas isso é absolutamente irrelevante diante do gigantismo que têm.

Combatê-los é muito mais questão de rotinas e sistemas de verificação permanente  que de espalhafatos e espetaculosidades.

Na política econômica, zero.

Até a “euforia” criada com a apresentação da reforma previdenciária se desfez:

O dólar voltou ao mesmo patamar do final do ano passado e a bolsa deixou de lado a ideia dos 100 mil pontos que acalentou para o curto prazo.

Previsões de crescimento econômico em queda e, a partir dessa semana, reversão nos prognósticos de inflação em queda, que só não se acentuam pelo desânimo geral da economia.

Na Câmara, o erro de não ter composto uma base só se acentua.

Apelar ao “patriotismo” dos deputados e achar que isso fará a PEC da Previdência andar depressa é uma rematada tolice, porque não há negociação, não há representatividade e não há interlocutores, exceto o próprio Rodrigo Maia, que não vai forçar a barra além do que lhe convém à manutenção de sua autoridade interna.

A “solução” escolhida parece ter sido a de fomentar as polêmicas públicas, mas a alto custo.

O ministro da Educação despareceu, colocado em situação mais constrangedora do que o do Turismo, com seu imenso laranjal.

O Itamarati, em situação de semi-intervenção, virando piada.

E Damares, que nunca deixou-se sê-la, aparecendo como heroína da raça.

Do presidente, bananas, radares e cartilhas “sexuais”, além de xixi em praça pública.

E assim vai passando o carro do gás, com a sua musiquinha irritante, mas sem um botijão sequer para aquecer as panelas do povão.

Isso dura?

Até quando a imbecilidade vai superar a razão.

Dá-lhe Mourão.

Atualmente és a única a solução, uma vez que respeitamos a Constituição.

cljornal com informações de Fernando Brito

Comentários

comentários

Veja também