Carlos Lima
Hoje dia 15/12/2017 às 00:47:55

Economia
Carlos Lima | Publicado em 27/11/2017 às 16:36:13

Fome: a face perversa do capitalismo /Por Sérgio Jones*

Fome: a face perversa do capitalismo /Por Sérgio Jones* BRASIL DE VOLTA AO MAPA DA FOME

Já se tornou comum às pessoas se depararem com notícias macabras que têm como resultado uma prática perversa perpetrada pelo capitalismo que atenta diretamente contra a dignidade do ser humano. As notícias são das mais abundantes na mídia nacional.

Como se não bastasse o assassinato em massa de jovens, resultado da violência e de um modelo de   política fascista existente no país.

Mais recentemente, um garoto de apenas 8 anos foi para a escola em Brasília, distante a 30 km de casa, sem comer.

O que resultou em sucessivos desmaios devido à fome. A situação já se tornou comum na região nos arredores de Brasília, capital do País.

A história de Gabriel é semelhante à de muitas outras espalhadas pelos rincões do Brasil, e só ganhou repercussão por ter sido manchete na grande imprensa.

Está prática não é de hoje que virou cenário comum. Mas como sempre, ao ser questionado sobre o problema o governador Rodrigo Rollemberg (DF) foi rápido no gatilho ao declarar cinicamente, comportamento adotado pelas elites brasileiras desde o Brasil Colônia, que o caso desta criança era reflexo de um problema pontual da família.

O que foi prontamente contestado pela conselheira tutelar Andreza Gomes, ela foi enfática ao afirmar que a maioria dos moradores do conjunto habitacional enfrenta dificuldades.

Cabotinismo político

O governador declarou que vai oferecer almoço e rever o cardápio oferecido para crianças em situação de vulnerabilidade social na escola onde Gabriel estuda, e até mesmo para  as crianças que não estejam no período integral.

Também anunciou a criação de um colégio para atender à população do Paranoá Parque e Itapoã, na periferia da capital, ainda sem previsão de inauguração.

O que nos deixa indignados é que estes potentados só despertam para os problemas quando estes ganham os holofotes da imprensa. Se isto não acontecer, eles os verdugos do sistema agem como se vivêssemos nos melhores dos mundos.

De acordo com a última edição do relatório anual sobre a fome “Estado da Insegurança Alimentar no Mundo 2015”, publicado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), o Fundo Internacional Para o Desenvolvimento Agrícola (IFAD) e o Programa Alimentar Mundial (PAM). O número de pessoas que passam fome no mundo, atualmente, é em torno de 795 milhões.

A fome, com certeza, é uma das maiores mazelas da humanidade.  Não pelo fato de escassez, por não haver o que comer, pois se planta e colhe-se o suficiente para combater a fome em todo o planeta. O problema que existe é em função do desperdício absurdo que ocorre nos grandes centros urbanos.

Toneladas e toneladas de alimentos são jogados no lixo todos os dias, quadro agravado pelo modelo econômico capitalista que promove a abundância econômicas para poucos e a escassez para muitos.

Sérgio Jones. Jornalista (sergiojones@live.com)

Comentários

comentários

Veja também