Carlos Lima
Hoje dia 19/11/2017 às 12:21:19

Economia
Carlos Lima | Publicado em 10/11/2017 às 17:56:34

Meirelles: Cada mudança na reforma da Previdência tem que ser medida quanto ao custo fiscal

Meirelles: Cada mudança na reforma da Previdência tem que ser medida quanto ao custo fiscal inistro da Fazenda Henrique Meirelles participa de palestra em Porto Alegre (Foto: Zete Padilha/RBS TV)

O relator da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, Arthur Maia (PPS-BA), deve apresentar na próxima semana um substitutivo com alterações no projeto, com objetivo de viabilizar a aprovação. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (10) em Porto Alegre, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que as mudanças devem ter o custo fiscal avaliado.

“Caso haja mudança, de que a economia fiscal – de fato o benefício, a reforma – esteja acima de um certo patamar, então é isso que nos estamos discutindo. Cada mudança tem que ter um efeito. Tem que ver qual o efeito disso nos números fiscais e nós estamos trabalhando intensamente com os parlamentares”, afirmou o ministro.

Meirelles participou de uma reunião-almoço com empresários e economistas na sede da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs). O ministro disse considerar o crescimento das despesas com a Previdência “inadministrável”, e se mostrou otimista em relação à votação do texto pelos deputados antes do recesso parlamentar.

“Existe a possibilidade e o empenho para votar a reforma pelo menos na Câmara ainda esse ano. Não é interesse de nenhum parlamentar ter esse assunto discutido no ano que vem. Mas não é vantagem para nenhum partido que estiver no governo em 2019 que a reforma não seja aprovada, então terá que ser feita”, afirmou o ministro.

‘Pior já passou’

Mais cedo, Meirelles participou da palestra “Brasil de Ideias”. Com atraso de pouco mais de uma hora do previsto, a palestra começou às 11h20. Meirelles iniciou fazendo uma comparação entre os governos de Dilma Rouseff e de Michel Temer, do ponto de vista econômico.

“Não há dúvidas de que o pior já passou e estamos vivendo um ritmo de crescimento sustentado”, disse Meirelles.

Ele destacou a importância da aprovação do teto dos gastos públicos. “Hoje, nós estamos próximos de consolidar um novo período. Mas até um ano atrás ainda discutíamos o teto dos gastos públicos, medida fundamental”, discursouMeirelles. “Desde a constituição de 1988 o Estado cresce mais que a economia. O teto reverte esse processo”, completou.

Meirelles disse ainda que analistas projetam um crescimento na economia de cerca de 2% em 2018 e que a tendência é aumentar nos próximos. “O crescimento potencial do País é de 3,5% ou até 4% nós próximos anos. E tenho certeza de que a Região Sul vai ser muito importante neste processo”, sustentou.

Encontro com governador cancelado

O governo do Rio Grande do Sul chegou a divulgar que haveria um encontro entre o governador José Ivo Sartori e o ministro à tarde, mas o evento foi cancelado.

De acordo com a assessoria de imprensa do ministro, o cancelamento do encontro com Sartori se deu por causa de uma agenda em Brasília.

Guacira Merlin e Rafaella Fraga

Comentários

comentários

Veja também