Carlos Lima
Hoje dia 17/07/2018 às 17:37:05

Educação
Carlos Lima | Publicado em 05/06/2018 às 12:08:12

Aberto o Virtual Educa Bahia 2018 com educadores da América Latina, Caribe e África

Aberto o Virtual Educa Bahia 2018 com educadores da América Latina, Caribe e África Aberto oficialmente o Virtual Educa Bahia 2018 com educadores da América Latina, Caribe e África

Os diferentes idiomas e sotaques pronunciados, na noite desta segunda-feira (4), no Teatro Castro Alves (TCA), sinalizaram a abertura oficial e o alcance do XIX Encontro Internacional Virtual Educa, um dos maiores eventos mundiais sobre inovação e tecnologia aplicadas à Educação que, pela primeira vez, está sendo sediado na Bahia. Com o tema “Educação para transformar a sociedade em um espaço multicultural único”, o Virtual Educa promoverá o debate de ações e experiências bem-sucedidas em Educação, envolvendo tecnologias e conteúdos digitais, diversidade, crescimento econômico e políticas públicas. Paralelamente, o evento envolverá o Fórum Global de Educação e Inovação “Cooperação Sul-Sul”, voltado para representantes governamentais e de instituições nacionais e internacionais.

A abertura do encontro contou com as presenças do governador Rui Costa, do secretário da Educação, Walter Pinheiro, do secretário geral do Virtual Educa, José Maria Anton, do presidente honorário do Virtual Educa, Heitor Gurgulino, além de professores, estudantes, pesquisadores e autoridades de diferentes organismos nacionais e internacionais, principalmente, de países da América Latina, Caribe e África, que estarão envolvidos nas diferentes atividades do Virtual Educa. O encontro continuará com extensão programação de terça a sexta (5 a 8), no Centro de Educação Profissional, Formação e Eventos da Secretaria da Educação do Estado (ICEIA), no bairro do Barbalho, em Salvador, que foi completamente reformado e está sendo reaberto com este encontro internacional. Também houve as apresentações musicais do projeto Neojiba (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia) e da banda Juventude Parqueana, formad por estudantes do Centro Educacional Carneiro Ribeiro – Escola Parque, localizado na Caixa D´Água.

O governador Rui Costa falou sobre a oportunidade da Bahia sediar o Virtual Educa. “Nesta semana, vamos discutir com países de todo o mundo experiências de educação positiva sempre pensando no profissional do futuro, pensando que as demandas de trabalho se alteram com o tempo e passamos por uma nova realidade, onde temos que possibilitar que o estudante possua vários caminhos, não apenas com a carteira assinada, mas possa também ganhar sua renda através de novas perspectivas, como o empreendedorismo. Por isso, o Governo está ciente desta realidade e sempre procuramos trazer para os jovens a formação cidadã e profissional”, afirmou.

Segundo o secretário Walter Pinheiro, o Virtual Educa transforma Salvador, nesta semana, na capital mundial da Educação. “Nesta décima nona edição, a Bahia terá a oportunidade de debater e dividir experiências com países da América do Sul, Central, Caribe e da Europa, de conhecer os trabalhos desenvolvidos, as boas práticas, e por que não, as dificuldades para aprendermos juntos a desenvolver o uso de tecnologias com conteúdos”, destacou. Pinheiro ainda frisou que esta é a primeira vez que  o Virtual Educa acontece em uma escola, o ICEIA, desafio pautado pela Bahia, que manterá a unidade como um Centro de Formação Profissional, Empreendedorismo e Cultura, agora completamente reformado.

O secretário ainda ressaltou o trabalho feito pelo Governo do Estado desenvolvido com semelhanças ao conceito do encontro. “A ideia é sempre unir o uso da tecnologia ao conteúdo de qualidade como forma de alcançar, ainda mais, pessoas. Atualmente, temos 424 pontos do projeto de Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (EMITEC), que promove a educação nos lugares mais longes do Estado. Temos o e-Nova Educação, que promove o aprendizado através de nossa parceria com o Google, porém com mais de 7 mil conteúdos produzidos por nossos professores. Além disso, temos o projeto de conexão de ampliação da banda larga que estamos levando para todas as escolas até o final de 2018″, contou. Pinheiro destacou, também, “a contratação dos coordenadores pedagógicos até o final do ano, no concurso voltado também para professores, somando 3.760  profissionais, como forma de valorizar a Educação e o conteúdo na aprendizagem, fortalecendo ainda mais o eixo pedagógico”, afirmou.

Programação – A programação do Virtual Educa contará com apresentações de trabalhos acadêmicos de educadores, estudantes e professores e profissionais da Educação, além de palestras de escritores e pesquisadores brasileiros e estrangeiros, envolvendo a temática da Edu­cação no sé­culo XXI e sua in­ter­face com a in­clusão, a di­ver­si­dade, o meio am­bi­ente, a ino­vação, a tec­no­logia e a for­mação do­cente. Um dos destaques da programação são os seis fóruns: Fórum de Desenvolvimento Tecnológico; Fórum de Inclusão, Avaliação e Qualidade; Fórum de Educadores para a Era Digital; Fórum de Educação Superior, Inovação e Internacionalização; Fórum Formação ao Largo da Vida; e Fórum de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. Cada fórum promoverá de três a quatro conferências e apresentará uma média de 45 trabalhos de pesquisa, voltados ao tema geral do evento.

O evento também marcará a ampla participação dos estudantes e professores da rede estadual de ensino que serão protagonistas de várias atividades. Uma delas é a 7ª edição da Feira de Ci­ên­cias, Em­pre­en­de­do­rismo e Ino­vação da Bahia (FE­CIBA), com apresentação de 240 projetos desenvolvidos nas escolas no âmbito do projeto Ciência na Escola. Os estudantes da Educação Profissional e Tecnológica irão apresentar projetos voltados à Educação Empreendedora, que incluem intervenções e tecnologias sociais, de baixo custo e de grande alcance social. Serão montados 25 estandes para a exposição de projetos desenvolvidos por estudantes dos cursos técnicos de nível médio e de cursos de qualificação profissional da rede estadual, que irão apresentar o resultado de ações pedagógicas visando à formação profissional para uma inserção cidadã no mundo do trabalho ou para o empreendedorismo. Também será montada uma cozinha experimental, para que os visitantes possam participar de palestras sobre temas diversos como segurança no ambiente doméstico e até degustar produtos feitos à base da Agricultura Familiar.

Já os Centros Juvenis de Ciência e Cultura (CJCC), de Salvador, Itabuna, Vitória da Conquista, Senhor do Bonfim e Barreiras, irão apresentar projetos, mostras, workshops, e bate-papos, sobre as atividades complementares desenvolvidas. Entre as iniciativas estão temas como robótica, criação de música a partir do computador, a reciclagem como prática pedagógica, ciência, empreendedorismo e desenvolvimento de games. A participação do CJCC no encontro envolverá mais de 20 atividades. Experiências de alfabetização do programa Todos pela Alfabetização (TOPA) também serão apresentadas e incluem uma palestra com o presidente de honra do Instituto Paulo Freire, Moacir Gadotti, em celebração aos 50 anos da Pedagogia do Oprimido, do educador Paulo Freire.

Conferências – A pro­gra­mação também in­clui con­fe­rên­cias que con­tarão com as pre­senças do go­ver­nador Rui Costa e do se­cre­tário da Edu­cação Walter Pi­nheiro. Dentre os con­fe­ren­cistas estão Ch­ris­tian Mi­randa, U.C. Chile, que abordará o tema “El si­len­cioso aban­dono de la for­ma­ción in­te­gral del edu­cador del siglo XXI”; João Salles, da Universidade Federal da Bahia, falando sobre “UFBA e o en­sino do sé­culo XXI”; e re­pre­sen­tantes da Fundo das Nações Unidas para a Infância/Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, que es­tarão na con­fe­rência “Pro­gramas de apoio a Edu­cação na par­ceria UNICEF/ BNDES”.

Comentários

comentários

Veja também