Carlos Lima
Hoje dia 12/11/2019 às 23:24:00

Educação
Carlos Lima | Publicado em 08/11/2019 às 08:39:15

Adolescente da Fundação Casa inscrito no Enem sonha cursar engenharia elétrica

Adolescente da Fundação Casa inscrito no Enem sonha cursar engenharia elétrica Adolescente internado na Fundação Casa em Campinas vai prestar o Enem PPL este ano. — Foto: Patrícia Teixeira/G1

A experiência com tráfico de drogas ficou no passado. Aos 17 anos, o jovem interno da Fundação Casa Andorinhas, em Campinas (SP), sonha cursar engenharia elétrica na faculdade e se prepara para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para Pessoas Privadas de Liberdade (PPL). Na sala de aula e no quarto que ocupa na unidade, se dedica aos estudos para atuar na área, que diz já ter experiência.

“Já trabalhei de ajudante de eletricista, um ano e quatro meses, e acabei gostando. Quando eu cheguei aqui, nem pensava na prova. Mas, com apoio da pedagogia do ensino médio, me apoiaram e eu mudei minha mente. Agora estou buscando a minha melhora”, contou o adolescente.

Desenvolvida pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a prova para internos de unidades da Fundação Casa ocorre nos dias 10 e 11 de dezembro. O tempo de preparação inclui um simulado do Enem e muito treino em cima das questões de provas anteriores.

Jovem de 17 anos está na Fundação Casa Andorinhas, em Campinas, e vai tentar vaga para engenharia elétrica pelo Enem 2019. — Foto: Patrícia Teixeira/G1

Jovem de 17 anos está na Fundação Casa Andorinhas, em Campinas, e vai tentar vaga para engenharia elétrica pelo Enem 2019. — Foto: Patrícia Teixeira/G1

Chefe de Seção Técnica da Divisão Regional Metropolitana de Campinas, Carolina Maciel Souza conta que ele está na 3ª série do ensino médio. As aulas acontecem no turno da manhã e seguem o currículo do estado.

“Toda equipe pedagógica organiza, no contraturno escolar, materiais de estudo, acompanha o adolescente, para ir aprofundando nos temas que são pertinentes ao Enem. […] Da educação física até a engenharia, a gente vê adolescentes com diversos potenciais e escolhas para o futuro”, explica.

As unidades das regiões de Campinas e Piracicaba (SP) concentram 15 dos 336 inscritos no Enem deste ano no estado de São Paulo. O número é superior ao de 2018, quando 11 jovens foram inscritos no exame. Ao todo, 93 centros socioeducativos de SP têm participantes da prova. Veja a divisão por cidades na tabela abaixo.

Inscritos da Fundação Casa no Enem

CIDADE 2018 2019
Campinas 1 3
Mogi Mirim 6 4
Limeira 2 6
Piracicaba 2 2
TOTAL 11 15

Carolina ressalta que os adolescentes têm um histórico de coisas que eles aprenderam, que eles sabem fazer, e participam de atividades de arte e cultura. Painéis pintados nos corredores foram feitos por eles. Ela destaca o potencial dos jovens em todas as outras áreas.

“Tudo isso compõe o ser humano que pode, futuramente, ter outras expectativas de vida, outras possibilidades de escolha. E a gente está aqui investindo nisso”.

Parede pintada por internos da Fundação Casa Andorinhas, em Campinas. — Foto: Patrícia Teixeira/G1

Parede pintada por internos da Fundação Casa Andorinhas, em Campinas. — Foto: Patrícia Teixeira/G1

‘Vou bem em matemática’

O adolescente – que teve a identidade preservada por ser menor de idade – acorda cedo para estudar e também lê livros à noite durante a preparação, que começou há cerca de um mês. Contou ao G1 que vai bem em matemática, e também gosta de geografia e português.

“É muito ruim ficar aqui, longe da família. Quero sair e buscar a minha melhora. Meu sonho é sair daqui, arrumar um serviço, ter uma família. Se Deus quiser, entrar na faculdade”.

Os familiares dele moram em outra cidade, vêm para Campinas uma vez por mês para visita e também conversam com o jovem uma vez por semana por telefone. O adolescente começou a se envolver com tráfico há dois anos. Usava maconha e bebida alcoólica aos 15.

“Há um ano, tinha a mente bem diferente. Só pensava em traficar, sair, dava muita preocupação para a minha mãe, deixava ela preocupada. […] Do uso de drogas, já fui para o tráfico, pensava em roubar. Vim parar aqui e mudei minha mente.”

Interno da Fundação Casa Andorinhas, em Campinas, estuda para Enem 2019 — Foto: Patrícia Teixeira/G1

Interno da Fundação Casa Andorinhas, em Campinas, estuda para Enem 2019 — Foto: Patrícia Teixeira/G1

Após ser apreendido, ele cumpriu quase quatro meses em uma unidade da capital paulista e foi transferido para Campinas. Agora, deixa um recado para outros jovens envolvidos em irregularidades e crimes.

“Estuda, dá uma atenção para a sua mãe, porque ela quer a sua melhora. Tenta não desviar a mente para coisa errada, é só ilusão. Deus me deu até um livramento de morte. Agora é só pensar no futuro.”

Internos da Fundação Casa Andorinhas, em Campinas, estudam para Enem 2019 — Foto: Patrícia Teixeira/G1

Internos da Fundação Casa Andorinhas, em Campinas, estudam para Enem 2019 — Foto: Patrícia Teixeira/G1

Enem PPL em todo o Brasil

Todos os adultos e adolescentes sentenciados ou em internação provisória durante o período de inscrições, e que têm condições de prestar o Enem, são selecionados para o exame. É assim todos os anos.

A prova é organizada e aplicada pelo Inep. Os estudantes fazem o exame dentro dos presídios, centros de detenção provisória e centros socioeducativos de todo o Brasil. A duração e o formato das questões são iguais ao sistema do Enem Geral.

Os candidatos concorrem nos processos do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e do Programa Universidade Para Todos (Prouni). Em fevereiro deste ano, um jovem interno de Limeira passou em primeiro lugar pelo Prouni com bolsa integral para cursar educação física.

Patrícia Teixeira

Comentários

comentários

Veja também