Carlos Lima
Hoje dia 09/12/2019 às 21:18:11

Educação
Carlos Lima | Publicado em 20/11/2019 às 10:02:40

Inep anula questão do Enem 2019 por causa de repetição

Inep anula questão do Enem 2019 por causa de repetição Inep anula questão do Enem 2019 por causa de repetição. Foto: Divulgação

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) anunciou, na manhã desta terça-feira (19), a anulação de uma questão de ciências humanas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019. Isso porque a pergunta já havia aparecido na prova do ano passado para candidatos com deficiência visual.

Segundo o instituto, graças à metodologia do Enem, a nota dos participantes não vai ser comprometida (leia o comunicado abaixo).

Correlação da questão anulada:

  • Caderno azul: questão 90
  • Caderno amarelo: questão 78
  • Caderno branco: questão 66
  • Caderno rosa: questão 72
Veja a questão 56 da prova laranja do Enem 2018, que acabou aparecendo no Enem 2019; por causa da falta de ineditismo da questão, ela foi anulada pelo Inep — Foto: Rodrigo Sanches/G1

Veja a questão 56 da prova laranja do Enem 2018, que acabou aparecendo no Enem 2019; por causa da falta de ineditismo da questão, ela foi anulada pelo Inep — Foto: Rodrigo Sanches/G1

O Inep disse que a questão anulada não tem problemas no enunciado ou nas alternativas. A anulação deve-se ao fato de a pergunta constar do chamado Caderno de Questões Braille e Ledor no Enem 2018.

“O caderno Ledor é preparado para os aplicadores que atuam como ledores para os participantes que, por algum motivo, solicitam auxílio para a leitura da prova como recurso de acessibilidade”, diz o comunicado.

Esse atendimento a candidatos com deficiência pode fazer com que algumas questões do caderno de provas específicas sejam diferentes das perguntas apresentadas aos demais candidatos.

O Inep informa que adota essa opção quando é preciso substituir uma questão com recursos visuais – como os gráficos e as imagens –, já que o trabalho de descrição desses recursos tornaria a compreensão da pergunta pergunta difícil demais para os participantes com deficiência.

Esse é o segundo ano consecutivo em que uma questão do Enem é anulada por já ter aparecido em outra prova. No ano passado, uma questão da prova de matemática teve o mesmo fim, depois de professores do Curso Anglo, em São Paulo, terem identificado que ela já havia sido publicada em 2014 no vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Leia abaixo a nota na íntegra do Inep:

“O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informa a anulação de uma questão da prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias da aplicação regular do Enem 2019: questão 90 do Caderno Azul; questão 78 do Caderno Amarelo; questão 66 do Caderno Branco e questão 72 do Caderno Rosa.

O Inep identificou que a referida questão fez parte do Caderno de Questões Braile e Ledor da aplicação do Enem 2018 (questão 56 do Caderno Laranja). O caderno Ledor é preparado para os aplicadores que atuam como ledores para os participantes que, por algum motivo, solicitam auxílio para a leitura da prova como recurso de acessibilidade.

O cálculo estatístico da nota do Enem, de acordo com a metodologia da Teoria da Resposta ao Item (TRI), considera a combinação da coerência do padrão de resposta com o pressuposto da cumulatividade, e ainda, as características (parâmetros de complexidade) de cada item. Por isso, a anulação de um item, ou mesmo a aplicação de provas com itens diferentes, não compromete o processo de estimação da nota das participantes.

Respeitando a comparabilidade garantida pela TRI, as questões que compõem as provas acessíveis podem sofrer ligeira alteração comparadas à prova de aplicação regular devido às especificidades deste público. As provas do Caderno Braile e Ledor, por exemplo, contém a descrição de gráficos, imagens, esquemas e outros recursos visuais utilizados e questões que inviabilizam ou dificultam demasiadamente a compreensão por parte dos participantes com algum tipo de deficiência visual são substituídas”.

Comentários

comentários

Veja também