Carlos Lima
Hoje dia 19/08/2018 às 01:35:08

Esportes
Carlos Lima | Publicado em 30/04/2018 às 10:11:32

Ex-técnico da seleção de ginástica artística é acusado de assediar atletas

Ex-técnico da seleção de ginástica artística é acusado de assediar atletas Fernando de Carvalho Lopes, ex-técnico da seleção brasileira masculina de ginástica artística

Fernando de Carvalho Lopes, ex-técnico da seleção brasileira masculina de ginástica artística e atualmente funcionário do Clube Movimento de Expansão Social Católica (Mesc), de São Bernardo do Campo, é alvo de investigação do Ministério Público Estadual de São Paulo por supostos abusos sexuais cometidos contra meninos, menores de idade, durante os últimos anos.

A denúncia foi feita na edição deste domingo do programa Fantástico, da Globo. O treinador negou todas as acusações e afirmou que “tem a consciência tranquila” e que quem o acusa “vai ter que provar na justiça”.

De acordo com a reportagem, Fernando de Carvalho Lopes teria cometido os abusos sexuais durante vários anos em treinos, testes físicos e ainda em viagens com vários atletas. A polícia passou a investigar o caso a partir da denúncia de um garoto de 13 anos, identificado como a primeira vítima a relatar o fato.

Segundo a investigação, esse menino procurou os pais, que fizeram a denúncia. “Ele tocava os órgãos sexuais das crianças”, disse a mãe do garoto, que não foi identificada. A segunda vítima que procurou a polícia também é um menino, de 12 anos. Segundo sua mãe, “(Fernando) pedia para olhar o órgão sexual das crianças”.

Foi por conta de uma denúncia de abuso sexual que Fernando de Carvalho Lopes foi afastado da seleção brasileira da modalidade um mês antes do início dos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. O treinador sempre trabalhou com as categorias de base, começou no vôlei e mudou para a ginástica.

Os atletas acusam o treinador de ter se aproveitado da pouca idade e da falta de conhecimento técnico. Segundo eles, o treinador os tocava em suas partes íntimas constantemente. Campeão pan-americano por equipes com a seleção brasileira em Guadalajara, no México, en 2011, Pétrix Barbosa, hoje com 26 anos, confirmou os abusos. “Fernando foi meu primeiro técnico, o Mesc foi meu primeiro clube, onde comecei a ginástica. Essa pressão psicológica num moleque de 10, 11 anos… Banho junto, me espiar… Já acordei com ele, não sei quantas vezes, com a mão dentro da minha calça.”

“Ele sempre perguntava como estava o nosso desenvolvimento. Ele precisava acompanhar o nosso crescimento para poder mudar o treino. E ele pedia para mostrar o pênis”, disse.

Em condição de anonimato, outros atletas acusaram Fernando e afirmaram que os abusos eram cometidos na hora do banho, dentro de saunas e banheiros. De acordo com a reportagem, pelo menos 40 atletas e ex-atletas confirmaram que ou foram abusados ou sabiam dos casos, que são investigados pela polícia e pelo Ministério Público há pelo menos dois anos.

OUTRO LADO – Procurado, Fernando se defendeu e disse que vai procurar reparação judicial. “Nunca fui um técnico legal, sempre fui muito rigoroso, eu me achava mais do que um técnico e meu erro pode ter sido confundir o papel de treinador com o de um pai, um amigo. Eu não tenho o que falar (sobre as acusações de abuso sexual). Eles vão ter que provar na Justiça. Estou com a minha consciência tranquila”, afirmou.

Jornal do Brasil

Comentários

comentários

Veja também