Carlos Lima
Hoje dia 13/11/2019 às 14:53:29

Esportes
Carlos Lima | Publicado em 17/10/2019 às 08:53:43

Grêmio reprova em teste para titulares antes da Libertadores

Grêmio reprova em teste para titulares antes da Libertadores Jogadores do Bahia comemoram gol às costas de Paulo Victor — Foto: Vinícius Costa/BP Filmes

O discurso contundente de Renato Gaúcho depois da derrota por 1 a 0 para o Bahia, na noite desta quarta-feira, na Arena, mostrou que a atuação ruim do Grêmio não passou despercebida internamente. O treinador e os jogadores já na saída de campo foram justamente os mais críticos, mas o fato é que o Tricolor pouco tira do jogo considerado o último teste dos titulares antes da Libertadores.

O planejamento do técnico é este há três anos. Antes dos jogos decisivos de mata-mata, o time reserva vai para o campo. Renato até abriu a possibilidade de escalar titulares contra o Fortaleza, no sábado. Mas a tendência é por um time completamente diferente do visto na Arena.

Se a troca de nomes também trouxer outro rendimento, melhor ainda. O Grêmio apresentou pouquíssimo na Arena. O pênalti cometido por Léo Moura só coroou uma atuação apática coletiva. Aquela que fica em um limbo: não foi exatamente um horror, não fosse o gol sofrido no fim. Mas está longe do melhor já apresentado. Era mais uma partida chata.

— Não costumo dar nota. Estivemos mal. Mas o meu grupo tem muito crédito comigo. Há quanto tempo o Grêmio não joga mal? Tem clubes que jogam mal sempre. O que o Grêmio precisava fazer pra tirar nota boa contra o Flamengo? Fazer o que vinha fazendo: jogar. A cada 10 partidas, o Grêmio joga uma mais ou menos, uma mal e oito bem — defendeu Renato.

Ataque encaixotado

Até esse lance, o time de Renato conseguia se segurar na defesa e havia sofrido apenas em um lance, quando Paulo Victor defendeu chute de Elber. O grande ponto foi a falta de criatividade. O setor ofensivo mostrou poucas soluções diante de um adversário bem fechado. Em determinados momentos, a equipe de Roger Machado apresentou uma linha de cinco ou até seis jogadores quase dentro da área.

Fundamentais na criação, Luan, Tardelli e Alisson deram só 19, 19 e 18 passes certos no jogo, respectivamente. O Bahia retirou todo espaço possível dos gaúchos. A bola ficou em uma linha mais retrasada, longe da meta de Douglas.

“A gente não conseguiu criar, não conseguiu furar a defesa deles, se postaram bem” (Geromel)

Desgaste físico pesa

Faltou ao Grêmio movimentos de tabela e em velocidade para vencer essa barreira. Sobrou a escolha por cruzamentos: foram 27 na área e apenas um cabeceio completo. Além, claro, da noite técnica ruim. Muitos jogadores gremistas tomaram decisões erradas ou cometeram equívocos na hora da execução.

Talvez isso se explique com o desgaste dos jogadores. Renato revelou que no vestiário vários relataram estar com a “perna pesada” Foi esse o motivo para tirar Maicon, por exemplo. Matheus Henrique, Everton e Kannemann passaram por viagens longas para retornar das seleções.

— O time sentiu o desgaste do jogo contra o Atlético-MG, muitos jogadores com perna pesada, Everton e Matheusinho viajando 24 horas para voltar. Os grandes jogadores sentiram um pouco hoje — justificou Tardelli.

Dúvida na lateral

Os holofotes todos recaíam sobre Léo Moura. O veterano de 40 anos é para ser o titular do Grêmio contra o Flamengo, na próxima semana. O que gera apreensão pela velocidade dos atacantes flamenguistas. Na noite de ontem, Elber caiu pelo lado do camisa 2, que teve intervenções decisivas em desarmes dentro da área, no tempo certo. Quando o Bahia foi mais perigoso no jogo, no primeiro tempo, a maioria das jogadas ocorreram pelo lado de Cortez.

Só que toda e qualquer imagem levemente positiva que poderia ficar ruiu com o pênalti cometido nos minutos finais em cima de Marco Antônio. Apesar da experiência e qualidade técnica, sua presença na semifinal da Libertadores ainda não convence com unanimidade a torcida.

— Não fico individualizando, falo no grupo. O Léo Moura não esteve bem como o restante. Até quarta tem mais uma semana. Falei, independente de quem jogar hoje (quarta) ou sábado, não quer dizer que vai jogar quarta. Quarta é outro jogo, é decisão — disse o treinador.

Preocupação para quarta

Substituto de Jean Pyerre, ainda em recuperação de lesão muscular, Luan virou uma preocupação para Renato Gaúcho. O camisa 7 foi substituído na metade do segundo tempo e deixou o gramado rumo ao vestiário mancando, com dores no pé direito.

Eduardo Mota

Comentários

comentários

Veja também