Carlos Lima
Hoje dia 13/11/2019 às 15:57:27

Esportes
Carlos Lima | Publicado em 18/10/2019 às 09:35:10

João Pedro chega a maior jejum no Fluminense

João Pedro chega a maior jejum no Fluminense João Pedro chega a maior jejum no Fluminense e volta a ouvir vaias. Foto: Agência Estado

João Pedro entrou em campo para Fluminense x Athletico-PR já pressionado por um jejum de oito jogos sem marcar gols. Desta vez, o atacante chegou a balançar as redes na derrota de virada por 2 a 1, no Maracanã, vibrar e fazer festa com a torcida e companheiros. Porém, por questão de centímetros, viu seu gol ser anulado, em lance que precisou do auxílio do VAR.

Com jejum mantido, o jovem de 18 anos voltou a ouvir vaias da torcida tricolor no 2º tempo. Algo que já havia acontecido no domingo passado, na vitória sobre o Bahia. Vaias que pareceram ter interferido no rendimento do garoto, que acabou errando algumas jogadas na sequência. Substituído por Lucão a sete minutos do fim, completou 803 minutos sem fazer gol, sem maior jejum.

– Estamos jogando em uma grande equipe, de torcida imensa. Quem está aqui vai ser cobrado e tem que estar preparado para isso. O Ganso (também vaiado), pela experiência, consegue assimilar isso. O JP é muito novo, é tudo novo para ele. Mas vamos dar respaldo para que ele possa render como está acostumado – disse o técnico Marcão após a partida.

E também não é a primeira vez que JP fica no quase neste período de jejum. Diante do Bahia, o garoto acertou o travessão em belo chute de fora da área no lance em que Daniel, no rebote, marcou o segundo do Flu. Gols que, caso tivessem saído, poderiam amenizar a cobrança em cima do atacante revelado em Xerém.

João Pedro marca, mas gol é anulado pelo VAR — Foto: André Durão

João Pedro marca, mas gol é anulado pelo VAR — Foto: André Durão

Responsabilidade, início avassalador e forte pressão

Depois de um início avassalador no time profissional, João Pedro tem vivido seu primeiro grande momento de pressão na carreira de um mês para cá. As cobranças não se resumem às vaias. O jovem atacante já chegou a ser pressionado na porta de um restaurante quando tentava jantar com familiares e namorada após a vitória sobre o Grêmio, no fim de setembro. Dias antes foi um dos mais cobrados por um grupo de torcedores que invadiu o CT. Sua ida ao Rock in Rio com a namorada Mel Maia, mesmo não tendo sido véspera de jogo, foi criticada.

Com 18 anos recém-completados, JP carrega nas costas a pressão de ser o “homem-gol” do Fluminense. Já vendido ao Watford-ING, teve a subida aos profissionais adiantada para este ano para poder ser aproveitado antes de deixar o clube. Além disso, ainda assumiu precocemente a responsabilidade de ser o centroavante titular da equipe com a venda de Pedro à Fiorentina-ITA.

Seu início promissor criou grande expectativa na torcida e gerou muito destaque da imprensa. João Pedro participou de lance de gol logo em sua estreia, marcou em Fla-Flu e teve como auge os oito gols anotados em um intervalo de sete jogos entre maio e junho – um deles uma pintura de bicicleta.

De lá para cá, só marcou contra o Fortaleza. Nesse período, enfrentou dois jejuns de nove jogos – o primeiro, com menos minutos que o atual, por não ter começado todas como titular.

João Pedro em Fluminense x Santos — Foto: André Durão - GloboEsporte.com

João Pedro em Fluminense x Santos — Foto: André Durão – GloboEsporte.com

Além da pouca experiência como profissional, sua função tática também pode explicar parte do jejum. Como centroavante, JP não se restringe apenas ao primeiro combate. Em determinados momentos do jogo, ajuda a recompor na marcação para revezar com Yony, Ganso e Nenê.

Depois do jogo contra o Bahia, no fim de semana, Marcão havia dito:

– Taticamente ele tem nos ajudado bastante. É lógico que o atacante vive de gols, e a torcida cobra isso. Mas entendemos que ele ainda está contribuindo. Quando perdemos um homem de lado, ele volta para recompôr. Quando perdemos um meia, ele recompõe – destacou o treinador.

A próxima oportunidade de João Pedro de pôr fim ao seu jejum de gols é no clássico deste domingo, contra o Flamengo, às 18h, no Maracanã, pela 27ª rodada do Brasileirão.

Felipe Siqueira e Thayuan Leiras

Comentários

comentários

Veja também