Carlos Lima
Hoje dia 26/05/2019 às 16:10:40

Esportes
Carlos Lima | Publicado em 01/03/2019 às 09:51:09

O Flamengo bate Portuguesa na Taça por 3 a 1

O Flamengo bate Portuguesa na Taça  por 3 a 1 500x300

Em seu último teste antes da estreia na Copa Libertadores, o Flamengo mostrou força ofensiva nesta quinta-feira ao derrotar a Portuguesa por 3 a 1, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, pela segunda rodada da Taça Rio.

Gabriel marcou duas vezes e foi o destaque do duelo válido pelo segundo turno do Campeonato Carioca.

O triunfo agradou a torcida pelo bom desempenho do ataque, mas trouxe preocupações em razão das oscilações na defesa e também pela perda de intensidade no primeiro tempo, após os gols precoces, marcados aos 4 e aos 5 minutos de jogo.

Bruno Henrique também balançou as redes nesta noite.

O resultado levou o Flamengo aos seis pontos, na liderança do Grupo C da Taça Rio, cuja segunda rodada teve início com este jogo. Os demais serão disputados entre sexta-feira e sábado.

A Portuguesa segue sem pontuar neste segundo turno, na última colocação do Grupo B.

O JOGO – Como era esperado, o técnico Abel Braga não poupou titulares e aproveitou a partida desta quinta para fazer os ajustes finais na equipe no último teste antes da estreia na Libertadores, na próxima terça, contra o San José, em Oruro, na Bolívia. Assim, o Flamengo contou com força máxima em campo, incluindo o quarteto ofensivo formado por Diego, Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabriel.

E a postura ofensiva do Flamengo ficou escancarada logo nos primeiros minutos de jogo, quando o time abriu o placar com dois gols em apenas um minuto.

Logo aos 4, após cobrança de escanteio, Bruno Henrique mandou para as redes, ao aproveitar rebote do goleiro Ruan dentro da área.

Em seguida, aos 5, sem dar chance para a Portuguesa respirar, o Flamengo sufocou e anotou o segundo. Bruno Henrique sofreu falta na intermediária, mas o árbitro mandou o lance seguir.

Sem perder a bola, ele acionou Gabriel que, em posição de impedimento, bateu no canto esquerdo de Ruan.

Os gols precoces acabaram definindo um ritmo mais lento para o primeiro tempo. Depois dos gols, o Flamengo caiu de produção, perdeu a intensidade inicial e passou a administrar a vantagem conquistada no placar.

Ao mesmo tempo, a Portuguesa não conseguiu ameaçar a defesa rubro-negra.

Parte do ímpeto ofensivo do início foi recuperado nos primeiros minutos da segunda etapa, novamente com Bruno Henrique e Gabigol. Aos 6, Willian Arão acionou Diego, que bateu da entrada da área.

No meio do caminho, Gabriel tentou fazer o desvio e mandou para fora.

Na sequência, aos 11 minutos, Pará disparou pela direita e lançou Bruno Henrique, que também partiu na correria. Ele entrou na área, dividiu com o marcador e bateu para fora.

Neste ritmo mais forte, o Flamengo acabou chegando ao terceiro gol aos 23, quando Renê acertou belo lançamento para Gabriel, que dominou com facilidade e bateu na saída de Ruan.

Exibindo intensidade novamente, o Flamengo quase chegou ao quarto gol aos 30. Gabriel acertou na trave.

Acuada, a Portuguesa conseguiu descontar ao aproveitar falha de Arrascaeta, ao dominar a bola na intermediária.

O ataque anfitrião agiu rápido e PK mandou para as redes, aos 34 minutos.

Aos 41, os anfitriões quase anotaram o segundo, em cobrança de falta de Emerson, em um fim de jogo movimentado, mas de menos técnica.

JB

Comentários

comentários

Veja também