Carlos Lima
Hoje dia 19/09/2018 às 04:43:27

Esportes
Carlos Lima | Publicado em 26/06/2018 às 11:06:29

Tite faz mudanças do Midas e Coutinho

Tite faz mudanças do Midas e Coutinho Phillipe Coutinho: deslocamento para esquerda faz Tite pensar em soluções para direita

Midas é um personagem da mitologia grega que transforma em ouro tudo aquilo que toca. Pode-se dizer que Philippe Coutinho tem exercido poder semelhante na seleção brasileira. Seu deslocamento em campo é a maior prova disso. Ao consolidar sua mudança de posição pouco antes da Copa do Mundo, Tite criou um lado esquerdo poderosíssimo, mas deixou o direito carente do talento de seu principal meio-campista.

Para entender como o Brasil cria seus principais lances ofensivos, é preciso imaginar a formação de um triângulo de cada lado. Os vértices são os laterais, os meias centrais e os atacantes de lado. Portanto: Marcelo, Coutinho e Neymar na esquerda; Fagner, Paulinho e Willian na direita.

Na esquerda, talento puro e jogadores que têm características de jogo combinado: ou seja, evoluem em campo baseados nas trocas de passes curtos e movimentações. Coutinho foi o melhor das três partidas que começou como meia centralizado: Áustria (3×0), Suíça (1×1) e Costa Rica (2×0). Também fez gols em todas elas.

Esse desempenho faz com que Tite não pense em tirá-lo dali.

O técnico e sua comissão queimam neurônios é para descobrirem soluções na direita. Paulinho e Willian são jogadores de mais velocidade e força. O volante tem participado menos da construção dos lances justamente por ter perdido a companhia de Coutinho pelo seu lado.

Estabelecer conexões entre Fagner, Paulinho e Willian é uma urgência para a Seleção ficar mais equilibrada e menos dependente do sucesso de seu triângulo mais talentoso.

Contra a Suíça, 44% dos lances ofensivos do Brasil tiveram origem do lado esquerdo, e 27% no direito. A diferença se manteve diante da Costa Rica: 46% a 29%.

O meia Renato Augusto, de leitura de jogo privilegiada, já avisou que o time sempre atacará mais pela esquerda, em razão da junção de três dos melhores jogadores do mundo. Mas o que Tite e seus auxiliares querem é melhorar a qualidade do que acontece pela direita. E já a partir desta quarta-feira, na decisão frente à Sérvia, em Moscou.

Data e horário: quarta-feira, às 15h (de Brasília)

Edgard Maciel

Comentários

comentários

Veja também