Carlos Lima
Hoje dia 31/03/2020 às 02:19:46

Esportes
Carlos Lima | Publicado em 11/03/2020 às 14:50:08

Torcedor do Botafogo é flagrado fazendo filmagens de teor sexual de alvinegra

Torcedor do Botafogo é flagrado fazendo filmagens de teor sexual de alvinegra Nilton Santos, durante jogo entre Botafogo e Paraná, foi o palco do caso — Foto: Thayuan Leiras/GloboEsporte.com

Dois dias depois do Dia Internacional da Mulher, uma cena na partida entre Botafogo e Paraná, na última terça, pela Copa do Brasil, revoltou torcedores e internautas. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, um torcedor aparece fazendo uma filmagem com teor sexual de uma torcedora de costas no estádio Nilton Santos.

Torcedor do Botafogo faz filmagem com teor sexual de alvinegra no Nilton Santos — Foto: Reprodução

Torcedor do Botafogo faz filmagem com teor sexual de alvinegra no Nilton Santos — Foto: Reprodução

 

O Botafogo se posicionou sobre o caso na manhã desta quarta. O clube lamentou o ocorrido, afirmando que está apurando os fatos e analisando as imagens para tomar “atitudes cabíveis”.

 

 O caso acontece menos de uma semana depois da aprovação da lei de combate ao assédio e violência sexual nos estádios do Rio de Janeiro – que prevê divulgação de políticas públicas voltadas para o atendimento às vítimas de casos como esse.

Em entrevista ao GloboEsporte.com, a professora de Direto da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Maíra Zapater explicou que o caso não configura assédio sexual do ponto de vista penal, que usa o termo para questões dentro do ambiente de trabalho, mas explica que o ato pode ter consequências no campo jurídico.

– Por mais que seja uma conduta repulsiva, em termos jurídicos, não configura crime. O fato de ser crime não significa que ele está autorizado a fazer isso e que seja um ato sem consequências. Ele invadiu a privacidade dessa moça, violou o direito dela de imagem e fez uma gravação que produz um dano moral. É cabível uma indenização por dano moral. Não é crime, mas está longe de ser lícita essa conduta – explica Maíra.

Nilton Santos, durante jogo entre Botafogo e Paraná, foi o palco do caso — Foto: Thayuan Leiras/GloboEsporte.com

Nilton Santos, durante jogo entre Botafogo e Paraná, foi o palco do caso — Foto: Thayuan Leiras/GloboEsporte.com

O evento não foi um caso isolado no futebol brasileiro – e nem na torcida alvinegra. Organizadora do Movimento Feminino de Arquibancada (MFA) do Rio de Janeiro e torcedora do Botafogo, Carla Ambrósio conta que casos como esse são recorrentes nos estádios.

– Por mais que me cause revolta, já é algo rotineiro nas arquibancadas do Botafogo. Além de fazer parte da torcida alvinegra, faço parte de um coletivo de mulheres torcedoras que teve início justamente por causa de situações como essas. Há cerca de dois meses eu fui “expulsa” de uma torcida organizada por cobrar respeito da diretoria por conta de agressões, insultos e assédios diante de algumas torcedoras da mesma.

“Quero dizer que naturalizaram o assédio diante das torcedoras, e isso infelizmente é abafado pela maioria.”
O vídeo usado pelo Botafogo na nota de repúdio foi o mesmo divulgado em uma das ações do clube para o dia Dia Internacional da Mulher. Além disso, o clube apresentou as jogadoras da equipe feminina no intervalo da partida contra o Paraná.

 

Emanuelle Ribeiro e Jamille Bullé

Comentários

comentários

Veja também