Carlos Lima
Hoje dia 18/02/2018 às 23:59:12

Esportes
Carlos Lima | Publicado em 15/01/2018 às 15:24:36

Vitor Belfort cobra do UFC pagamento por luta cancelada

Vitor Belfort cobra do UFC pagamento por luta cancelada Presidente do UFC, Dana White justifica dizendo que lutador brasileiro disse não a potencial substituto para Uriah Hall: "Ele poderia ter lutado hoje e recusou"

Após o cancelamento de sua luta contra Uriah Hall, Vitor Belfort nem esperou o UFC St. Louis acontecer neste domingo: voou de volta para a Flórida para reencontrar sua família. À noite, porém, pouco antes do início do torneio em que deveria se apresentar, publicou um longo texto no Instagram em que falava das emoções conflitantes que vive com a expectativa pela aposentadoria iminente do MMA. O que mais chamou a atenção, porém, foi um recado ao UFC no final da publicação, cobrando o pagamento de sua bolsa de apresentação.

“Agora uma mensagem para o @ufc . Estou à espera do meu pgto @ufc afinal de contas, fiz o que tinha que ser feito ( treinei , estive presente na semana da luta, bati meu peso….) Onde está o respeito!?”, escreveu Belfort.

É praxe do UFC pagar a bolsa de apresentação (geralmente, os lutadores recebem uma bolsa pela apresentação e uma bolsa pela vitória) dos lutadores que batem o peso contratado, mesmo quando seus adversários são impedidos de lutar por problemas médicos na véspera ou no dia do evento. Outro brasileiro que teve sua luta no evento cancelada, Thiago “Pitbull” Alves, por exemplo, declarou nas redes sociais que o Ultimate ia pagar a sua bolsa. Como Belfort bateu o peso e foi impedido de lutar porque seu adversário sofreu com problema médico, era de se esperar que ele recebesse o mesmo tratamento.

Contudo, segundo o presidente do UFC, Dana White, a questão não foi tão simples. O dirigente justificou o não pagamento da bolsa porque ofereceu ao brasileiro um adversário substituto, que foi recusado por ele e sua equipe. Os matchmakers da companhia também teriam oferecido a Belfort a chance de lutar no próximo sábado em Boston, no UFC 220, mas o veterano, que citou em entrevista ao Combate que precisou perder quase 6kg na manhã da pesagem, também não estava interessado.

– Nós oferecemos a ele uma luta hoje à noite. Vitor poderia ter lutado hoje. Nós conseguimos uma luta, oferecemos a ele, e ele recusou. Nós também conseguimos uma luta pra ele em Boston, ele recusou também. (…) Eu não sei quem oferecemos, mas o Mick (Maynard) e os matchmakers sabem… Eu acabei de voltar de férias, mas enfim…Vitor poderia ter lutado hoje e recusou – justificou White.

O presidente do Ultimate confirmou ainda que Belfort quer a luta contra Michael Bisping em Londres, encaminhada pela organização, e, apesar de não garantir que o confronto estivesse fechado, disse que “não é contra essa luta”.

Uriah Hall passa bem

A assessoria de imprensa de Uriah Hall atualizou seus fãs sobre o estado do lutador, que desmaiou e teve uma convulsão quando se dirigia à pesagem, e foi levado a um hospital na manhã de sábado. Em um post no Facebook, sua equipe contou que o lutador jamaicano passou a noite em observação no hospital, pediu desculpas a Vitor Belfort e disse que Hall vai seguir as ordens dos médicos e voltar ao trabalho quando lhe for permitido.

Ainda em entrevista ao Combate após o UFC St Louis, Dana disse que Hall já havia sido liberado para voltar ao hotel, mas revelou estar bastante desapontado com o lutador:

– Eu tenho uma longa relação com o Uriah Hall, eu gosto muito dele como pessoa, mas os caras do Instituto de Performance do UFC disseram que ele é o maior…qual a palavra que eles usaram mesmo? Ele é o maior…ele não leva as coisas a sério. Ele não leva o seu treinamento a sério, não faz o que as pessoas falam pra ele fazer, faz tudo do jeito dele. Uma semana antes da luta ele foi pra Los Angeles se divertir, foi para as festas, baladas e etc…Então, não é nada bom. Vou conversar com ele, ele me mandou mensagem hoje e já está de volta ao seu quarto. Claro que ele não está bem e, se você não corta o peso da maneira correta e não faz o que você deveria fazer, é isso o que acontece – declarou o chefão.

Ben Hur Correia e Evelyn Rodrigues

Comentários

comentários

Veja também