Carlos Lima
Hoje dia 20/08/2018 às 07:29:45

Estadual
Carlos Lima | Publicado em 18/07/2018 às 17:14:08

Em Cabo Verde, Temer conversa com presidente sobre velejadores presos por tráfico

Em Cabo Verde, Temer conversa com presidente sobre velejadores presos por tráfico Velejadores baianos presos por suposto tráfico de drogas

O presidente Michel Temer conversou na terça-feira (17) com o presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, sobre o caso dos três velejadores brasileiros, dois deles baianos, que foram condenados pela Justiça e estão presos naquele país, acusados de tráfico de drogas (veja aqui).

“O presidente disse que tem os melhores desejos quanto a isso, desejo que se faça justiça”, afirmou Temer, que afirmou ter tido cautela ao abordar o assunto com o colega.

“Claro que tomei todas as cautelas diplomáticas no sentido de dizer que é uma questão que diz respeito à soberania do estado cabo-verdiano e está na Justiça de Cabo Verde”, explicou.

Temer está em visita ao país para conferência com líderes de outros países de língua portuguesa. Sobre o caso dos velejadores, o presidente ainda deixou claro que se preocupa com a questão e disse a jornalistas que acredita que o governo brasileiro tem “o dever de patrocinar a defesa desses brasileiros”.

Entenda caso dos velejadores

Os baianos Rodrigo Dantas e Daniel Dantas e o gaúcho Daniel Guerra estão presos há sete meses na cidade de Mindelo, na ilha de São Vicente, juntamente com um francês que comandava o veleiro no qual eles chegaram a Cabo Verde (entenda mais aqui).

A embarcação em que eles estavam carregava uma tonelada de cocaína, só descoberta ao chegar ao continente africano. Os tripulantes embarcaram em Salvador e uma semana depois zarparam do porto de Natal, no Rio Grande do Norte.

Para o Ministério Público de Cabo Verde, a droga teria sido embarcada depois que o veleiro deixou Natal, no meio do Oceano Atlântico. No entanto, uma investigação feita pela Polícia Federal na Bahia apontou o contrário.

Segundo o delegado que comandou o inquérito brasileiro, a cocaína foi embarcada em Guarapari, no litoral do Espírito Santo. Quando os tripulantes entraram na embarcação, a carga já estava escondida no porão.

Apesar do parecer da PF brasileira, o Tribunal de Justiça de São Vicente, na cidade de Mindelo, condenou os três e o capitão francês Olivier Thomas a 10 anos de prisão por tráfico internacional de drogas.

Folha de São Paulo

Comentários

comentários

Veja também