Carlos Lima
Hoje dia 19/01/2018 às 09:44:17

Estadual
Carlos Lima | Publicado em 09/12/2017 às 11:49:37

FLORENCE: “ IMBASSAHY, ACM NETO E GEDDEL PERSEGUIRAM A BAHIA”

FLORENCE: “ IMBASSAHY, ACM NETO E GEDDEL PERSEGUIRAM A BAHIA” FLORENCE: “AO LADO DE TEMER, IMBASSAHY, ACM NETO E GEDDEL PERSEGUIRAM A BAHIA”

O script da queda do ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy (PSDB-BA), articulador político de Michel Temer (PMDB), já estava escrito e era de conhecimento de todo o Brasil. Tentar dar alguma dignidade ao desgastado articulador junto à base governista no Congresso. Foi tentado, mas está mais do que claro que o político baiano nunca funcionou.

Para o deputado federal Afonso Florence (PT/BA), vice-líder da oposição no Congresso Nacional, o agora ex-ministro foi alçado ao posto por ser do PSDB e por seu histórico de serviços prestados ao Carlismo. “O desgaste de Imbassahy junto à base de Temer era grande, ele não conseguiu articular nada, ao ponto de ter sido caracterizado pelo vice-presidente da Câmara, o deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG), como “um incompetente” “um zero à esquerda”, um “merd…”. Noticia-se que ele só não caiu antes porque Temer gosta dele”.

Através de nota, Florence também diz que “Imbassahy formou com ACM Neto e Geddel o tripé do golpe na Bahia. Ao lado de Temer, cumpriu papel central na perseguição à Bahia perpetrada por ACM Neto. Com sua queda sobra, como liderança do golpe na Bahia, ACM Neto com sua relação umbilical com Temer.

Leia abaixo a nota pública sobre a queda de Imbassahy:

“Consumou-se, a já anunciada, troca na Secretaria de Governo do governo Temer, caiu Imbasshy, assumiu Marun. A substituição já tinha sido anunciada, mas Imbassahy conseguiu se manter mais alguns dias no cargo.

Alçado ao posto por ser do PSDB e por seu histórico de serviços prestados ao Carlismo, o desgaste de Imbassahy junto à base de Temer era grande, ele não conseguiu articular nada, ao ponto de ter sido caracterizado pelo vice-presidente da Câmara, o deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG), como “um incompetente” “um zero à esquerda”, um “merd…”. Noticia-se que ele só não caiu antes porque Temer gosta dele.

Para a Bahia, mais do que uma vitória, foi um alívio. Imbassahy elegeu-se prefeito de Salvador em 1996 numa memorável campanha em que prometeu construir o Metrô “de” Salvador. A obra foi paralisada, logo no seu início, por fortes denúncias de corrupção. Está foi sua maior antes de assumir a Secretaria de Governo de Temer.

Imbassahy formou com ACM Neto e Geddel o tripé do golpe na Bahia. Ao lado de Temer, cumpriu papel central na perseguição à Bahia perpetrada por ACM Neto. Com sua queda sobra, como liderança do golpe na Bahia, ACM Neto com sua relação umbilical com Temer.

Nossas posições são opostas às deles. Vamos continuar a lutar contra a retirada de direitos, em especial esta reforma da previdência. Vamos apoiar a apuração isenta das denúncias de corrupção.

Vamos continuar a cobrar a aplicação de recursos para a atenção básica na saúde de Salvador, a pior entre os municípios da Bahia.”

deputado federal Afonso Florence (PT/BA)

vice-líder da oposição no Congresso Nacional

Leonardo Attuch

Comentários

comentários

Veja também