Carlos Lima
Hoje dia 11/11/2019 às 21:19:50

Estadual
Carlos Lima | Publicado em 17/10/2019 às 11:09:33

Óleo volta a contaminar praias de Salvador.

Óleo volta a contaminar praias de Salvador. Manchas de óleo na praia da Pituba, em Salvador. — Foto: Alan Oliveira/G1 BA

Cerca de 22,6 toneladas do óleo que atinge o Nordeste brasileiro foram retiradas de praias em Salvador nesta quarta-feira (16), segundo informações divulgadas pela Prefeitura.

Entre os locais onde foram realizados trabalhos de limpeza estão as praias Jardim dos Namorados, Jardim de Alah, Piatã, Buracão (Rio Vermelho), Itapuã, Placaford e Praia do Flamengo. Elas já haviam sido limpas anteriormente e não tinham registro de aparecimento da substância há mais de 24h. O mesmo ocorreu em praias do Rio Grande do Norte e Sergipe.

Além dos locais afetados anteriormente, novas praias foram atingidas nesta quarta-feira. São elas: Ipitanga, Pituba, Boca do Rio e Stella Maris.

Conforme o executivo municipal, uma força-tarefa com mais de 375 homens foi montada para realizar o serviço nos locais, coordenada pela Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb).

Ainda de acordo com a prefeitura, da última quinta-feira (10), quando chegaram as primeiras manchas de óleo na capital baiana, até a terça-feira (15), só havia sido registrado 37 quilos do material na cidade.

A Prefeitura informou, por meio de nota, que segue monitorando a chegada de novas manchas em toda a extensão da orla de Salvador e também nas ilhas, em regime de plantão 24h, para mobilização e providências pelas equipes de limpeza.

Manchas de óleo na praia da Pituba, em Salvador. — Foto: Alan Oliveira/G1 BA

Manchas de óleo na praia da Pituba, em Salvador. — Foto: Alan Oliveira/G1 BA

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, sobrevoo o litoral da Bahia para verificar a situação e, depois, disse que as manchas de óleo nas praias do Nordeste são um caso de poluição difusa sem precedente.

Também nesta quarta, o governo da Bahia informou que o secretário estadual do Meio Ambiente (Sema), João Carlos Oliveira, também fez um sobrevoo pelas praias do Litoral Norte e acompanhou, no município de Esplanada, trabalhos de limpeza das manchas de óleo na praia de Baixio. O governo disse que a limpeza foi feita por equipes da prefeitura local e do Corpo de Bombeiros com a ajuda da comunidade.

O governo baiano ainda afirmou, nesta quarta, que também que irá aderir à ação civil pública aberta pelo Ministério Público Federal (MPF-BA) e o Ministério Público da Bahia (MP-BA) contra da União e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) para cobrar “medidas efetivas de proteção do litoral baiano”. A decisão foi tomada durante reunião do governador Rui Costa com membros da Procuradoria Geral do Estado (PGE), secretários e representantes de órgãos estaduais ligados ao meio ambiente, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador.

A ação foi aberta pelo MP e pelo MPF na terça (15). Os órgãos alegaram que houve omissão e demora em adotar medidas de proteção.

Também nesta quarta, a Bahia Pesca informou que está realizando o levantamento de pescadores e marisqueiras que tiveram as atividades afetadas pelo óleo. O órgão disse que, no total, 13.375 pescadores e marisqueiras vivem nos oito municípios atingidos (Camaçari, Conde, Entre Rios, Esplanada, Jandaíra, Lauro de Freitas, Salvador e Mata de São João) e que os dados serão repassados ao Comando Unificado de Incidente, de modo que sejam estabelecidas políticas compensatórias emergenciais.

A Bahia Pesca disse que também fará a coleta de peixes e mariscos para análise da Diretoria de Vigilância Sanitária e Ambiental, que determinará se esse pescado é próprio para consumo ou se está contaminado.

Mortes de tartarugas

 

Manchas de óleo na praia da Pituba, em Salvador. — Foto: Alan Oliveira/G1 BA

Manchas de óleo na praia da Pituba, em Salvador. — Foto: Alan Oliveira/G1 BA

No litoral norte da Bahia, pelo menos 10 filhotes de tartaruga foram encontrados mortos por causa das manchas de óleo, segundo informações confirmadas ao G1 pelo Projeto Tamar, nesta quarta-feira (16).

O Tamar detalhou que esses animais foram encontrados em diversas praias, entre elas Arembepe e Praia do Forte, que ficam nas cidades de Camaçari e Mata de São João, respectivamente.

O Tamar disse também que o monitoramento por todo o extremo norte da Bahia foi intensificado porque este é o período reprodutivo das tartarugas.

No início do mês, o projeto tinha suspendido a soltura dos animais nas cidades de Jandaíra e Conde. No entanto, nesta quarta, o Tamar informou que essas solturas estão sendo direcionadas de acordo com as condições das praias.

Outras três tartarugas adultas já tinham sido contaminadas pela mesma substância na praia de Mangue Seco, em Jandaíra, ponto mais ao norte na Bahia onde as manchas de óleo chegaram.

Esses animais foram levados para Aracaju, onde um deles morreu no dia 7 deste mês. As outras duas ficaram em observação, mas não há informações sobre elas desde então.

Manchas na Bahia

As manchas começaram a chegar na Bahia no dia 3 de outubro, cerca de um mês após o início do problema no Nordeste. Mais de 150 praias já foram afetadas pelo óleo em toda a região.

A Bahia foi o último estado nordestino a ser atingido.

No dia 10 de outubro, pesquisadores da Universidade Federal da Bahia (UFBA) informaram que o óleo que atinge o litoral do Nordeste foi produzido na Venezuela.

No dia 14 de outubro, o governo baiano decretou situação de emergência por causa das manchas, para que seis dos oito municípios atingidos recebam recursos.

G1

Comentários

comentários

Veja também