Carlos Lima
Hoje dia 21/10/2018 às 04:33:59

Estadual
Carlos Lima | Publicado em 27/07/2018 às 16:32:46

PF prende 11 policiais civis em ação contra tráfico de drogas no Ceará

PF prende 11 policiais civis em ação contra tráfico de drogas no Ceará PF PRENDE 11 POLICIAIS CIVIS

Polícia Federal prendeu 13 pessoas, sendo 11 policiais civis, nesta sexta-feira (27), durante a segunda fase da “Operação Vereda”, que investiga a participação de policiais em um esquema de comércio ilícito de anabolizantes e tráfico de drogas.

Outros quatro agentes públicos foram afastados das funções nesta fase da operação. Segundo a PF, o número de prisões pode aumentar, já que a operação segue em andamento.

Na primeira fase, deflagrada em dezembro de 2017, a PF cumpriu 62 mandados de prisão, afastamento e busca e apreensão.

Na ocasião, dois delegados investigados foram afastados da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD) e uma delegada foi transferida por decisão judicial.

Nesta sexta-feira, a Polícia Federal e a Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) cumprem 16 mandados de prisão e dois de busca e apreensão contra agentes de segurança público. A PF prendeu 13 investigados, sendo 11 agentes da Polícia Civil do Ceará.

Delegada afastada Patrícia Bezerra teve a prisão decretada em operação que investiga um esquema de tráfico de drogas envolvendo policiais

A delegada afastada da divisão de combate ao tráfico de droga, Patrícia Bezerra, foi uma das pessoas que teve a prisão decretada.

O advogado de Patrícia, Leandro Vasques, afirmou que a cliente está de viagem para o interior do Ceará e deve ser entregar até o fim da tarde desta sexta-feira. O advogado classificou o pedido de prisão como “descabido”.

Patrícia Bezerra havia sido afastada na primeira fase da Operação Veredas.

“Ela [Patrícia Bezerra] se encontra bem distante da capital, no interior do estado. Eu solicitei que ela regressasse, obviamente ela não tinha como adivinhar que ia ter uma operação hoje.

Nosso intuito é que ela se apresente até o final da tarde mas, não obstante a isso, nós – da defesa dela – estamos tomando as medidas para revogar essa prisão que entendemos absolutamente descabida, desnecessária e exagerada. Enquanto ela se desloca, eu vou tentar reverter esse cenário”, afirmou Vasques ao G1.

Investigação

Os suspeitos são investigados por um suposto envolvimento em um esquema de tráfico de entorpecentes e anabolizantes na Delegacia de Narcóticos da Polícia Civil do Ceará.

Os crimes investigados pela PF são:
Falsificação
Corrupção passiva (solicitar ou receber vantagem);
Peculato (apropriação ilegal de recursos públicos);
Associação criminosa;
Tráfico de drogas.
Crimes contra a incolumidade pública.

Um total de 50 policiais federais cumprem os mandados em Fortaleza e Caucaia, na Região Metropolitana.

A execução das medidas conta ainda com a participação de policiais da Controladoria-Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública (CGD).

A Polícia Federal comunicou que a investigação teve início a partir de apuração sobre a comercialização ilegal de anabolizantes vindos da Europa.

Os investigadores identificaram a participação dos policiais civis em extorsões praticadas contra o principal investigado.

A PF informou também que a apuração revelou “fortes indícios de cometimento de outros crimes, a exemplo de desvios de apreensões de drogas”.

A Controladoria Geral de Disciplina informou que instaurou procedimentos administrativos contra os policiais envolvidos. Com isso os agentes podem ser demitidos por envolvimento nos crimes, conforme a CGD.
Operação Vereda

Na primeira fase, foram cumpridos 27 mandados de busca e apreensão, 25 mandados de condução coercitiva (quando o investigado é levado para depor) e 10 mandados de afastamento de funções, com recolhimento das armas e identidades funcionais.

Seis policiais investigados foram removidos para outras unidades da Polícia Civil para atuarem em funções administrativas. Na ocasião, seis pessoas – entre elas, dois policiais civis – foram presas em flagrante.

A operação foi batizada de Vereda em alusão ao livre arbítrio que levou os integrantes da quadrilha, à sombra da condição policial, para a prática de crimes diversos.

Valdir Almeida

Comentários

comentários

Veja também