Carlos Lima
Hoje dia 23/05/2017 às 01:18:57

Estadual
Carlos Lima | Publicado em 16/05/2017 às 09:15:30

RUI LANÇA MAIOR EDITAL DE FOMENTO AO SETOR AUDIOVISUAL DO PAÍS

RUI LANÇA MAIOR EDITAL DE FOMENTO AO SETOR AUDIOVISUAL DO PAÍS Governador da Bahia (PT), Rui Costa

O governador Rui Costa (PT) lançou nesta segunda-feira (15) o maior edital de fomento ao setor audiovisual do País, em cerimônia aberta ao público, no Salão de Atos da Governadoria, em Salvador. A publicação do edital ‘Bahia na Tela’ é resultado da captação do montante de R$ 20 milhões – maior volume de recursos em um único edital já conseguido junto à Agência Nacional de Cinema (Ancine) – para a produção de conteúdos audiovisuais inéditos sobre a Bahia e que serão exibidos na TVE. O governo do Estado dará contrapartida no valor de R$ 820 mil, enquanto o restante será aportado pelo Fundo Setorial do Audiovisual.

“Este é um momento singular na cultura baiana. É uma oportunidade que nosso audiovisual vai ter de fazer produção própria. É um orgulho e uma aposta. Apesar da crise, dos dois anos de queda de arrecadação, temos que continuar apostando naquilo que transforma a vida das pessoas. Eu acredito plenamente no poder de transformação da educação e da cultura. Este edital é a possibilidade dos produtores baianos expressarem toda a criatividade e todo o talento nas telas”, afirmou Rui.

Com inscrições abertas até 17 de julho, o edital incentiva e abre espaço para a produção de conteúdos autorais, com destaque para a pluralidade de temáticas, tocadas por diferentes grupos sociais. Uma seleção pública vai permitir a escolha de projetos, que devem ser apresentados por pessoa jurídica, sediada na Bahia e registrada na Ancine como produtora independente.

Os selecionados firmarão contrato para receber do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (Irdeb) o valor correspondente ao pré-licenciamento para exibição da obra na TVE. Os conteúdos produzidos podem envolver temas relativos a esportes, juventude, educação, mulheres, terceira idade, indígenas, afrodescendentes, agroecologia, turismo, LGBT, empreendedorismo, religiosidade, agricultura familiar, patrimônio e cultura regional.

“Considero muito importante o lançamento do Bahia na Tela. Ele representa a possibilidade de nós termos mais produção independente realizada aqui no estado, lidando com a realidade do povo da Bahia. Isso é muito importante para a programação da TVE, mas também para toda a produção audiovisual do Brasil. Isso representa mais cultura circulando pelas regiões que compõem o país”, destacou Manoel Rangel, diretor-presidente da Ancine.

Democratização

Investimentos para a democratização das produções já são realidade na Bahia. Um exemplo foi o grande destaque que o setor recebeu nos editais setoriais lançados pelo Fundo de Cultura, em julho de 2016. Somando os recursos destinados diretamente pelo Fundo de Cultura a outras fontes de fomento captadas junto ao governo federal, como o Programa Brasil de Todas as Telas, da Ancine, o aporte destinado ao setor foi de R$ 14,5 milhões. Esse valor corresponde a mais de um terço do valor investido em todas as áreas da cultura beneficiadas pelos editais, que totalizaram um investimento de R$ 40 milhões.

Leonardo Attuch

Comentários

comentários

Veja também