Carlos Lima
Hoje dia 19/11/2017 às 12:24:14

Feira
Carlos Lima | Publicado em 26/10/2017 às 21:19:58

Banco do Brasil em Feira de Santana humilha aposentado e pensionista

Banco do Brasil em Feira de Santana humilha aposentado e pensionista

Revoltante o que presenciei na tarde desta quinta feira (26), na porta do Brasil na Rua Conselheiro, em Feira de Santana, estado da Bahia.

Uma aposentada sentada no batente colado com a calçada, próximo a porta de entrada do BB, ao lado de pequeno balcão, ou coisa parecida, com os seguintes dizeres: empréstimos, financiamentos,  Consórcios, abertura de Contas.

Por trás desse balcão, exposto aos transeuntes da Rua, uma funcionária em pé fazia o atendimento.

A senhora aposentada queria fazer um empréstimo consignado. A funcionária telefonou para alguém no interior do banco e informou até quanto poderia ser o valor da prestação e o máximo para pagamento seria de 35 meses.

As pessoas passavam e observava a negociação do empréstimo, a aposentada estava praticamente sentada no chão, a altura do batente era muito pequena.

Me aproximei e perguntei: O atendimento agora é do lado de fora do banco?

Funcionária: É fazemos todos os cálculos e realizamos o empréstimo.

Voltei perguntar: E a assinatura dos documentos.

Funcionária: Confirmo pelo telefone, valor, prestações e os documentos, o setor imprime, vou buscar e a pessoa assina, aí é só aguardar  a confirmação do empréstimo consignado e será creditado na conta, geralmente 48h depois.

O aposentado não entra nem no banco.

Cadê o senso de respeito ao ser humano?

Como um gerente de banco pode permitir a prestação de um serviço tão  desumano?

Cadê a prioridade no tratamento que se deve ofertar aos idosos?

O Procon deveria ver isto e não se fazer de morto.

Se esse comportamento não for uma humilhação programada não entendo mais nada nesse governo golpista.

Será uma estratégia?

Humilhar para privatizar?

Fiquei constrangido não podia fazer absolutamente nada. A não ser registrar a situação com uma foto, evitando expor a senhora aposentada, com apenas indícios de sua presença.

A minha vontade era punir rigorosamente aquela degradação imposta pelo Banco do Brasil e aceita tacitamente pela direção, sem esboçar nenhuma defesa para aquela prática desumana. Considero um ato de terrorismo contra o idoso aposentado e pensionista em nosso município.(CL)

Veja o braço da aposentada, a bolsa e parte do lenço que estava em sua cabeça

CL

Comentários

comentários

Veja também