Carlos Lima
Hoje dia 24/08/2019 às 18:21:35

Feira
Carlos Lima | Publicado em 07/08/2019 às 12:28:55

Casarão dos Olhos D`Água passa por uma nova e ampla reforma

Casarão dos Olhos D`Água passa por uma nova e ampla reforma Foto: Washington Nery

Pousada obrigatória de vaqueiros e tropeiros que cortavam os sertões de outras regiões tangendo boiadas para outras paragens, o Casarão da antiga sede da Fazenda Santana dos Olhos D’Água, adquirido no século XVI pelo casal Domingos Barbosa Araújo e Ana Brandoa, vai passar por uma ampla e complexa reforma em sua estrutura física.

Símbolo importante da fundação de Feira Santana, a Grande Metrópole do Sertão Brasileiro, o Casarão, cuja reforma vai custar aos cofres do Município R$ 331.657,38, com previsão para ser concluída dentro de noventa dias, vai dar lugar a instalação de academias voltadas à preservação da memória, à ciência e à cultura locais.

Das obras previstas pela Clap Construtora constam o retelhamento, a restauração das estruturas  elétrica e  hidráulica, bem como  o piso do prédio, que há cerca de um ano vem sendo administrado pela Fundação Municipal Cultural Egberto Costa.

O prefeito Colbert Martins Filho, ao dá ordem para o início das obras de reforma do antigo Casarão dos Olhos D´Água, falou da importância que se reverte a preservação do sítio histórico para a memória dos feirenses, e convidou os setores culturais a se interessarem pela ocupação proativa do equipamento.

O ato contou com as presenças dos secretários Edson Borges (Cultura), Carlos Brito (Planejamento), José Pinheiro (Desenvolvimento Urbano), Justiniano França (Serviços Públicos), Valdomiro Silva (Comunicação), Paulo Aquino (Governo), Antônio Carlos Borges júnior (Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico), e o presidente da Fundação Egberto Costa, Antônio Carlos Coelho; lideranças políticas e comunitárias.

Histórico

O Casarão Olhos D`Água restaurado em 2006, através de uma parceria  com a iniciativa privada (Pirelli), o Estado e o Município, sob os governos de Paulo Ganem Souto e José Ronaldo de Carvalho. À época, o equipamento era administrado pela Fundação Alfredo da Costa de Almeida Pedra

PMFS

Comentários

comentários

Veja também