Governo de Colbert tira dos pobres e beneficia os ricos /por Carlos Lima

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Os desatinos praticados pela administração do prefeito Colbert Martins confirmam uma incapacidade administrativa, perceptível até pelos mais neófitos sobre o controle financeiro do município.

Ficou claro que ele desconsiderou o princípio legal do limite prudencial que já atingiu 52,61 % ultrapassando em 1,31% do que é permitido gastar com pessoal.

Utilizando esse argumento bloqueou benefícios já existentes dos servidores como: horas extras, ferias, mudanças de níveis, carga horaria, gratificações e outros direitos.

No entanto preparou uma surpresa agradável para seis cargos das Autarquias do município.

Essas funções tinha o símbolo DAS – Direção e Assessoramento Superior.

A surpresa foi um robusto aumento de salário ao passarem para o símbolo NE-1, Nível Especial 1, publicado no último dia 20 deste mês com salário de R$ 18.991,69 (dezoito mil, novecentos e noventa e um reais e sessenta e nove centavos).

Os cargos beneficiados são os seguintes: Instituto de Previdência de Feira de Santana (IPFS), Superintendência Municipal de Trânsito (SMT), Fundação Municipal de Tecnologia da Informação, Telecomunicações e Cultura Egberto Tavares Costa (FUNTITEC), Controladoria Geral do Município, Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS), Superintendência Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON/FSA); e mais a Agência Reguladora de Feira de Santana (ARFS).

O prefeito penaliza servidores cortando os benefícios para distribui-los com a direção das Autarquias.

Um Robin Hood ao contrário. Tira dos pobres e dá aos ricos.

Não era de se esperar outra coisa. Nunca foi fiel às tradições políticas do pai.

Carlos Lima

OUTRAS NOTÍCIAS