Passagem do transporte público sofre reajuste não justificável nesta segunda

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Transporte coletivo em Feira de Santana

Nesta segunda-feira, 13, as passagens no transporte coletivo em Feira de Santana terão novos valores.

O valor de R$ 3,78  é para quem optou pelo cartão eletrônico e R$ 4,15 para quem prefere pagar em dinheiro.

Com o decreto publicado no sábado, 11, no Diário Oficial Eletrônico. A nova tarifa foi adotada após reunião do Conselho Municipal de Transportes, que não faz outra coisa a não ser majorar os preços das passagens dos transportes coletivos no município.

Diz o Conselho que toma como base na necessidade da atualização do custo tarifário a fim de manter o equilíbrio econômico-financeiro do contrato, em virtude da variação da inflação acumulada entre os meses de novembro de 2018 a novembro de 2019, assim como a variação do custo anual do óleo diesel e a variação anual referente ao reajuste salarial.

Mas não fala e não faz cálculo nenhum, principalmente no número de passageiros transportados.

É evidente que existe sempre um aumento nesses números que não são levados em consideração. Parece ser um acordo tácito.

Nos distritos de Jaíba, Maria Quitéria, Matinha, Ipuaçu e Humildes, a tarifa adotada é mesma da sede. Sofrem variações os distritos de Bonfim de Feira, Jaguara e Tiquaruçu, sendo R$ 4,65. Na aquisição de passe estudantil, as tarifas estabelecidas sofrerão uma redução de 50% e terá o valor de R$ 1,89.

O passe estudantil para os distritos de Bonfim de Feira, Jaguara e Tiquaruçu será de R$ 2,30. A meia passagem nos domingos e feriados, com fundamento no Decreto nº 10.348/2017, será cobrada apenas para os usuários que optarem pelo pagamento via utilização do cartão social do Sistema de Bilhetagem.

Os vales transportes em uso terão validade de 30 dias a contar da data de vigência da nova tarifa. A partir do 31º dia da vigência do decreto, os créditos tarifários previstos no “caput” serão convertidos em reais e transformados em novos créditos tarifários de acordo com os novos valores de tarifa.

A administração pública do Sistema de transporte coletivo em Feira de Santana é deficiente e cheia de suspeição. Não funciona com regularidade, as empresas não cumprem os contratos e a negligência operacional parece receber o beneplácito das autoridades municipais.

O povo paga uma tarifa alta e desregulada, enquanto o gestor parece fazer vista grossa no sentido de regularizar essa importante prestação de serviço à população.

cljornal

OUTRAS NOTÍCIAS