Carlos Lima
Hoje dia 19/08/2017 às 11:11:59

Feira
Carlos Lima | Publicado em 18/07/2017 às 15:25:40

PM dá exemplo, recolhendo e doando agasalhos para órgão assistencial

PM dá exemplo, recolhendo e doando agasalhos para órgão assistencial È um apoio importante para que os necessitados possam enfrentar a baixa temperatura dos últimos dias

O público assistido pelo Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua Elizabete Gomes Martins (Centro Pop Rua), no bairro Barroquinha, está sendo contemplado com a Campanha do Agasalho, desenvolvida pelo Comando de Polícia Regional Leste (CPRL), através da Rondesp. Os donativos, num gesto de solidariedade e cidadania dos policiais com as pessoas que vivem nas ruas da cidade, foram entregues na manhã desta segunda-feira, 17.

O órgão assistencial da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedeso) recebeu cerca de 300 peças, entre roupas masculinas, femininas e infantis, além de calçados e cobertores. É um apoio importante para que os necessitados possam enfrentar a baixa temperatura dos últimos dias.

A campanha foi coordenada pelo major Átila de Jesus do Carmo. Ele e sua equipe foram recepcionados pelo chefe de Gabinete da secretaria, Carlos Leão.

O major disse que a campanha reforça o compromisso da Polícia Militar da Bahia com a causa social, promovendo ações humanitárias como forma de prevenção primária ao cometimento de delitos. “A Rondesp cumpre sua missão institucional de repressão ao crime organizado, sem se afastar das causas sociais, formando uma corrente do bem em prol da comunidade”.

A coordenadora do equipamento (que funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 17h), Juliana Lacerda, ressaltou a importância da iniciativa, num gesto de solidariedade da Polícia Militar e de contínua aproximação da comunidade. “Esta parceria mostra que a sociedade se mostra sensível com a situação destas pessoas.

Diariamente passam pelo Centro Pop cerca de 40 pessoas em situação de vulnerabilidade, que por razões diversas usam as ruas como moradia. No equipamento, têm acesso a banho, recebem refeição e também assistência social e com psicólogo, além de encaminhamento para tirarem documentos e desenvolvimento de atividades pedagógicas, já que muitos deles perderam convivendo pelas vias da cidade.

Secom

Comentários

comentários

Veja também