Carlos Lima
Hoje dia 13/12/2018 às 15:15:36

Feira
Carlos Lima | Publicado em 11/07/2018 às 10:39:57

Prefeitura de Feira de Santana determina estudo da água de nascentes no município

Prefeitura de Feira de Santana determina estudo da água de nascentes no município Coleta de águas para análise

As primeiras amostras da água das nascentes localizadas no município, que serão submetidas à análise, foram coletas nesta terça-feira, 9, na Fonte dos Milagres, bairro Gabriela. O material será encaminhado para os laboratórios da Escola Politécnica, da Universidade Federal da Bahia, e da UFRB (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia).

A iniciativa da Prefeitura através da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Semmam), em parceria com a UFRB, visa estudar a qualidade da água, bem como de proteger as nascentes existentes no município, tanto na sede quanto na zona rural.

População será informada

Além da Fonte dos Milagres, foram coletadas amostras de água nas nascentes localizadas na rua Angra dos Reis, bairro Parque Getúlio Vargas, e do conjunto Cordeirópolis, avenida Ayrton Senna.  Serão analisados os parâmetros físico – químico e microbiológico. O resultado deverá ser fornecido dentro de 15 dias.

“Caso a qualidade da água não esteja apropriada para consumo, a população será avisada. Também iremos colocar uma placa informando”, afirma o ambientalista e chefe do Departamento de Educação Ambiental, João Dias. Através dessa análise será possível identificar qualquer mudança nos parâmetros da água recomendados pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA, a exemplo de coliformes fecais e elementos como zinco, ferro e cádmio acima do normal.

Avaliação com base no padrão para consumo humano direto

“A avaliação será feita com base na legislação, observando o resultado com base na portaria 2914, do Ministério da Saúde, que estabelece o padrão para consumo humano direto, e na resolução nº 357 do CONAMA”, acrescenta a professora-doutora Hilda Costa Talma.

Ela informa, ainda, que através desse estudo, será avaliado as condições ambientais do lençol freático, sobretudo, o curso d’água.  “É ideal que o monitoramento das nascentes seja feito com frequência. Desta forma, cria-se um histórico e, a partir daí, pode estabelecer ações”, pontua a professora da UFRB.

Também farão parte do estudo as nascentes da Rocinha; da Rua, localizada no São João do Cazumbá; do Lili e do Filipe, ambas no bairro Queimadinha, e as nascentes da Lagoa do Geladinho, no Parque Radialista Erivaldo Cerqueira, e do Pau Seco, no distrito de Humildes.

Secom

Comentários

comentários

Veja também