Carlos Lima
Hoje dia 25/08/2019 às 02:14:38

Feira
Carlos Lima | Publicado em 14/08/2019 às 11:27:20

Prefeitura reforça oferta de transporte público na UEFS

Prefeitura reforça oferta de transporte público na UEFS Foto: Andrews Pedra Branca

Reforço em horários de pico na linha 087-UEFS via Maria Quitéria com o acréscimo de mais um ônibus, além de mais seis linhas distritais circulando no campus universitário e acompanhamento da operação com fiscais de transporte. Essas foram as soluções acordadas entre a Prefeitura Municipal de Feira de Santana, através da Secretaria de Transportes e Trânsito (SMTT), e a Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) para otimizar o atendimento junto à comunidade universitária.

O encontro, ocorrido na tarde de terça-feira, 13, na sede da própria SMTT, serviu para o secretário Saulo Figueiredo e o diretor municipal de Transporte, Rodolfo Ferreira, ouvirem a pauta de reivindicações apresentada pela vice-reitora em exercício da UEFS, a professora Amali Mussi que esteve acompanhada da pró-reitora de Políticas Afirmativas e Assuntos Estudantis, Sandra Nívia, e de Jamile Lima, representante do movimento estudantil.

Dados importantes sobre o novo perfil do estudante/passageiro da instituição estadual de ensino superior foram revelados pela vice-reitora e ajudarão a SMTT em um planejamento com maior precisão no  momento de ofertar ônibus na chegada e na saída de estudantes das aulas, principalmente em horários de pico quando concentra-se o volume de passageiros.

“Nós temos hoje doze mil alunos, entre graduandos e pós-graduandos, e 93% destes são de Feira de Santana”, afirmou a vice-reitora. Segundo ela, o número de alunos que residem na própria cidade impacta na demanda de estudantes no campus e requer uma maior oferta para facilitar o deslocamento de estudantes dos bairros até a instituição.

Com o ajuste na operação de transporte proposta pela secretaria, a Universidade passa a contar com 18 ônibus que atenderão o usuário ao longo do dia com as linhas 003 – UEFS Direta e a linha 088 – UEFS via Sobradinho, ambas com acesso ao Terminal Central, e ainda a linha 087 – UEFS via Maria Quitéria que alimenta o Terminal Norte e se desloca também para o Terminal Central.

A SMTT e a concessionária Rosa garantiram que cotidianamente, a partir do meio-dia, conforme cronograma operacional, mais seis linhas distritais (050-São José/Carro Quebrado, 055-Matinha/Terminal Central, 054-KM13, 099-Candeal II via Matinha, 121-Matinha/Terminal Norte e a linha 123 – Fazenda Morro) adentrarão ao campus para atender a grande demanda de passageiros. As duas últimas [linhas 121 e 123] ainda acessarão o Termina Norte possibilitando ao passageiro a integração física para diversos bairros com o Cartão Via Feira Estudantil.

Segundo o secretário Saulo Figueiredo, o levantamento de dados que será brevemente apresentado pela UEFS serão fundamentais na definição de uma nova estratégia de ajustes da operação do Sistema Integrado de Transporte (SIT), especialmente no atendimento ao passageiros no campus.

“Conseguimos mostrar aos representantes da universidade e do movimento estudantil que a nossa gestão [secretaria e Prefeitura] encontra-se com o canal aberto para o diálogo. Tenha a certeza que estamos focados em construir um transporte público melhor e com extrema qualidade”.

A professora Sandra Nívia pontuou que, mesmo com o encaminhamento de ofícios ao órgão municipal, é imprescindível o contato direto e o diálogo. “É gratificante chegar aqui e ver que a secretaria tem escuta sensível”.

O secretário também sinalizou à comissão que será feita uma avaliação técnica sobre a viabilidade de transformar a linha 003-UEFS Direta em linha expressa, proposta sugerida pela representante do movimento estudantil, Jamile Lima.

Ainda, a vice-reitora Amali Mussi elogiou a postura do prefeito Colbert Martins quanto à atenção dada às questões apresentadas pela Universidade ao Poder Público Municipal e reiterou o tratamento dispensado pelo secretário Saulo Figueiredo e toda a equipe presente.

“Estamos saindo desta reunião super satisfeitas”, concluiu a professora.

PMFS

Comentários

comentários

Veja também