Carlos Lima
Hoje dia 26/03/2019 às 04:24:38

Feira
Carlos Lima | Publicado em 15/02/2019 às 10:22:54

SAMU ADOTA PROCEDIMENTO CRIMINOSO NA MORTE DE INDUSTRIÁRIO

SAMU ADOTA PROCEDIMENTO CRIMINOSO NA MORTE DE INDUSTRIÁRIO IDAD E SAMU SE COMPLICAM

A morte do industriário Edilberto Lopes Batista, de 51 anos, está envolta de grande mistério, outro fato sem esclarecimento foi o SAMU ter ido a clínica  clínica Idad – Instituto de Doenças do Aparelho Digestivo, onde o paciente realizava um exame de endoscopia  alta na manhã de quarta-feira (13).

Para entendermos mais a situação vamos transcrever o depoimento da acompanhante e filha da vítima.

A filha de Edilberto, Nayla Rocha Batista, informou que acompanhou o pai no procedimento médico na Clínica Idade, mas não entrou na sala onde se realizava exame.

Segundo ela, Minutos depois observou uma movimentação intensa de médicos no local. Ao questionar se algo havia acontecido ao pai, disseram que não.

– Logo após chegou uma equipe do Samu e entrou na sala onde estava meu pai e mais uma vez perguntei por ele e disseram que estava tudo bem e não deixaram eu entrar, mas eu entrei assim mesmo.

No interior da sala um médico me segurou e disse que ele tinha sofrido um edema de glote e depois teve uma parada cardiorrespiratória, mas já estava melhorando, e que há vinte minutos estava fazendo uma massagem cardíaca. “Na verdade, ele já estava em óbito”, afirmou Nayla.

Ainda de acordo com a filha, que faz o curso técnico de enfermagem, alguém lhe disse que não havia mais nada a fazer, pois o seu pai já tinha falecido.

“A partir daí foi que eu pude ver meu pai, estava todo cianótico (azulado) e entubado, bem roxo e uma das mãos estava sangrando, com os dedos inchados e a barriga redonda. Nesse momento tive certeza que meu pai já estava morto há algum tempo”, afirmou a estudante.

Na sequência ela foi informada por preposto do SAMU que seu pai deveria ser retirado com urgência e ser sepultado rapidamente, e que ele seria conduzido para casa ou para um centro de velório.

A informação passada por Nayla é que surpreende.

Encobrindo a verdade.

Primeiro, porquê o Samu fez a remoção do corpo da Clínica para a residência do paciente?

O Samu não pode fazer esse tipo de remoção. O paciente faleceu na clínica Idad, os esclarecimentos a ser dado a família é pela equipe médica da unidade de saúde e não pelo Samu.

A causa mortis deveria ser fornecida pela Clínica e não pelo Samu, se ao chegar na unidade o paciente já tinha ido a óbito.

Porque a clínica para se eximir de qualquer dúvida não chamou o Departamento de  Polícia Técnica para fazer a necrópsia?

Porquê a pressa na remoção do corpo e o aconselhamento de que deveria ser sepultado com urgência?

Porque o Samu assumiu a responsabilidade de remover o corpo da vítima e se comprometer como um possível erro médico?

São perguntas que a polícia deverá investigar.

A família registrou na tarde de quinta feira uma ocorrência sobre o fato e a  delegada Bianca Torres, titular da 2ª Delegacia, abriu procedimento investigativo.

A delegada disse já ter oficiado a clínica para ouvir o médico responsável pelo exame, o Samu, para saber qual a equipe que estava de plantão no dia do fato e pedi para ver as imagens das câmeras de segurança do local, estou esperando o laudo de necropsia do DPT”, para adotar outras medidas se necessário.

CLJORNAL

Comentários

comentários

Veja também