Carlos Lima
Hoje dia 21/11/2017 às 19:29:29

Feira
Carlos Lima | Publicado em 06/09/2017 às 17:28:23

Feira ganhará um Centro de Formação para Prevenção a Violência em Feira

Feira ganhará um Centro de Formação para Prevenção a Violência em Feira O equipamento servirá tanto a Feira de Santana quanto a outros municípios da região

Um Centro de Formação para Prevenção à Violência deverá ser implantado em Feira de Santana. A informação foi dada pelo secretário municipal de Prevenção à Violência e Promoção dos Direitos Humanos, Pablo Roberto, durante abertura nesta terça-feira, 5, de um seminário sobre segurança pública na cidade. O evento acontece no Anfiteatro do Módulo II da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) e termina nesta quarta-feira. Trata-se do Seminário Articulador de Prevenção à Violência e Promoção dos Direitos Humanos, realizado pela Seprev e Uefs.

O equipamento, que deverá ser implantado em parceria com a Maçonaria, servirá tanto a Feira de Santana quanto a outros municípios da região. A sede está sendo cogitada para o antigo prédio da Escola Antônia Costa, no bairro Jardim Acácia. Também foi apresentado no seminário a proposta de criação de um Fórum Permanente de Prevenção à Violência e Promoção dos Direitos Humanos.

Marconi Porto Sena, ouvidor da UEFS que esteve representando o reitor Evandro Silva, enfatizou sobre o compromisso da instituição universitária em discutir questões de combate à violência e promoção dos direitos humanos.

Coordenadora da Patrulha Maria da Penha da Guarda Municipal de Suzano (SP) e palestrante sobre “Políticas para as mulheres – Lei Maria da Penha”, Rosemary Ferreira Caxito, observou a necessidade de garantir efetivamente as medidas de prevenção e combate à violência. Ela relatou os resultados exitosos dos trabalhos desenvolvidos em sua cidade e alertou para a necessidade de desenvolver um trabalho de educação nas escolas, por serem a porta de entrada para enfrentamento da violência doméstica.

Trabalho de educação com crianças e adolescentes visando a conscientização sobre a cultura da paz e não violência também já vem sendo desenvolvido pela Polícia Militar. Segundo a subtenente Maria José Rocha, da 66ª Cia, nas escolas os alunos são treinados a resistirem a buling, evitar a violência e as drogas e também a fugir de entrar no mundo do crime.

Representante do 2º Grupamento do Corpo de Bombeiros, a sargento Valquíria alertou para os caminhos a serem seguidos. “A oportunidade nos mostra que só temos como agir de forma efetiva com educação. Só dá resultado quando trabalhamos com os jovens”, frisou.

Membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB, Diego Bruno de Souza defende que as pessoas saibam como lutar pelos seus direitos.

O evento prossegue até esta quarta-feira, 6, durante todo o dia, no campus da UEFS, com a promoção de debates, palestras e atividades em grupo.

Secom

Comentários

comentários

Veja também