Carlos Lima
Hoje dia 20/09/2019 às 03:38:53

Feira
Carlos Lima | Publicado em 15/11/2015 às 12:25:22

UMA BASE QUE CRIA AREIA MOVEDIÇA PARA O PROFEITO JOSÉ RONALDO

UMA BASE QUE CRIA AREIA MOVEDIÇA PARA O PROFEITO JOSÉ RONALDO Prefeito José Ronaldo

Posições tidas como contrárias ao prefeito José Ronaldo de Carvalho, em Feira de Santana, receberam a notícia de redução de 20% dos salários dos cargos de confiança, e o chamamento para que os secretários também decidam aderir a esse plano de enfrentamento a crise que o governo deve adotar nos três primeiros meses de 2016, quando o repasse do FPM cai substancialmente.

Alguns oposicionistas e até mesmo aqueles que fazem questão de se dizer integrantes da base de apoio do prefeito, receberam a notícia com certo ar de desconfiança e desaprovação. Mesmo porque, muitos possuem indicações nos cargos que participaram desse esforço nos três primeiros meses de 2016.

Os motivos ficam no imaginário de cada um.

A surpresa maior, mesmo sendo apenas por três meses, foi a de situacionistas que sugeriram o corte de secretarias, como forma de se economizar muito mais.

Primeiro eles não conhecem, financeiramente, a profundidade do problema  na área econômica e politica diante da medida adotada. Segundo, não existe a intenção de demitir qualquer servidor. Terceiro, a decisão tem início e fim.

As secretarias existem para atender as exigências e determinações administrativas das pastas. Existem secretarias e secretarias,  aquelas que funcionam com apenas uma carteira como os pseudos oposicionistas denunciam, evitam que os serviços prestados por eles sejam terceirizados e os custos sejam muito maiores.

Com os salários existentes no poder público, é muito difícil encontrar profissionais na rede privada, dispostos a se dedicarem em tempo integral.

Além do mais os que estão na “base” são contrários porque, na maioria das vezes tiveram interesses contrariados.

Algumas secretarias têm o seu desempenho com pouca visibilidade ou passa por boicote político. A secretaria não pode ser condenada quando um ocupante não corresponde. O que deve acontecer é a substituição do titular. Mas…

O governo de José Ronaldo tem enfrentado o fogo amigo como nunca aconteceu antes. Poucos estão interessados no seu sucesso administrativo. Principalmente porque se constituiu na maior liderança política do Município. Na verdade existe um trabalho sendo executado na própria base para inviabilizar o seu quarto mandato.

Dizem que estão cansados. Como estão cansados se não trabalharam para construir novas lideranças, se acomodaram com cargos, se sujeitaram a acordos, se misturaram com o governo e se submeteram a liderança de José Ronaldo.

Nós é que devemos nos submeter às suas vontades e servirmos de pau mandado para enaltecer as suas ações que visam crescimento pessoal, ações interesseiras, estabanadas e improdutivas.

Devem procurar aqueles que aceitaram suas benesses, que não fedem nem cheiram, ou melhor, o cheiro é o do dinheiro.

Em todas as ações promovidas pela legítima oposição, teve, de forma oculta, a ajuda de membros que se dizem da base aliada. Ajuda em matérias de jornais, rádios, blogs, sites e portais. Ou não é verdade?  Tivemos o cuidado de colecionar algumas, até mesmo pronunciamentos na Câmara Municipal e nas emissoras de rádios.

Quando a crítica é feita ela deve ser construtiva – ter endereço certo – e o apelo pela reversão dos erros cometidos.

A solicitação de substituição de qualquer secretário ou cargo de confiança deve vir fundamentada em fatos, os quais atingem diretamente o povo ou à confiança daquele que recebeu do próprio povo a responsabilidade de administrar o erário.

Carlos Lima

Comentários

comentários

Veja também